Total de visualizações de página

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013


23/01/2013






Ontem, nós vereadores, nos reunimos com o secretário de governo, o Sr. Ulisses Ferreira Pinto, que se esforçou para esclarecer os objetivos do Executivo ao nos enviar o Projeto de Lei Complementar que, sobretudo, cria dois novos cargos e eleva o número de outros cargos, todos comissionados. Vou enunciar algumas colocações ali feitas para posterior avaliação crítica.


Ele nos colocou que há duas formas de Recrutamento, o amplo e o restrito. O primeiro seria alocar em um cargo alguém de fora da prefeitura. O segundo seria oferecer um cargo a quem já é um servidor efetivo. Pensou-se então, diante das constantes queixas do desempenho dos efetivos em incentivá-los, alguns deles, através do ‘recrutamento restrito’.


Depois, o secretário nos trouxe algo que futuramente vai demandar maior análise, a questão dos contratos a serviços terceirizados anteriormente feitos pela prefeitura. Falou dos valores vultosos a que chegam (um deles, parece estar na casa dos 21 milhões), e de como podem servir ao prefeito para receberem indicações de postulantes a algum emprego. Algo aberrante que me pareceu prática comum, e nunca denunciada. Verdadeiro jogo do toma lá, dá cá. Disse que com o novo projeto, com os novos cargos, alguns destes serviços poderiam ser dispensados ou no mínimo revistos.


Disse-nos que o cargo a ser criado de ‘Assessor Especial’ teria a função de aproximar o Executivo da população, fazendo uma ‘ponte’ entre o povo e o secretário de determinada pasta.


De modo semelhante, outro cargo novo, seria o cargo de ‘Diretor Coordenador’, que seria para alocar profissionais que, sem atuarem como secretários, não se submeteriam a receber salário de diretor. Teriam a função, por exemplo, como citado ali, de intermediar a relação da prefeitura com o Hospital São Sebastião.


Em seguida falou sobre a criação da secretaria de comunicação, também apresentando números estratosféricos até então aplicados no trabalho de algumas agências publicitárias. Por exemplo, citou que determinada agência recebia, em contrato, algo em torno de R$ 75.000,00/mês. Justificou a criação desta secretaria com o fim de se ocupar do trabalho que até então era desempenhado por estas agências, sendo que o custo atual giraria em torno de R$25.000,00 a R$30.000,00/mês.


Por fim, conforme solicitamos nos apresentou um Estudo do Impacto Orçamentário-Financeiro com a criação destes novos cargos. Estudo que reproduzo abaixo para melhor apreciação.


Hoje, novamente nos reuniremos com o secretário, quando ele nos levará o organograma de funcionamento das secretarias.









5 comentários:

  1. parabéns , para o nosso vereador dr. mauricio ....abraço.sonia

    ResponderExcluir
  2. Considerações sobre a proposta:

    1 - Para incentivar colaboradores efetivos descompromissados e com baixo rendimento serão oferecidos a alguns deles salários mais altos pagos com "recrutamento restrito"?

    2 - Há uma relação forçosa entre os gastos da adm. passada, os gastos da adm. atual e a criação de novos cargos. Nada há que os una senão o documento acima. Nada garante que não houve prejuízo de serviços à população com a economia apresentada no documento e nada garante que os novos cargos melhorarão serviços.

    3 - Adm anterior, com o gasto maior, agiu de acordo com a Lei de Responsabilidade fiscal, os novos gastos atenderem a ela não diz nada.

    3 - Sobre os custos com a agência de publicidade, apenas o salário do novo secretário de comunicação serão maiores que 7.000/mês, como acreditar que a secretaria poderá gastar a partir de 5.000/mês, conforme o prometido?

    4 - O blog da secretaria de comunicação, criado para estreitar o diálogo com a população, não traz essas notícias sobre proposta de novos cargos, o que já depõe contra as boas intenções dos nossos novos representantes.


    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Dr. Mauricio, qual sua opinião sobre os dois novos cargos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tefa! Bem, estou ainda reunindo informações para uma melhor avaliação crítica. Tenho discutido com meus colegas vereadores sobre este projeto e, possivelmente, na próxima semana cada qual poderá dar seu voto em sessão que espero poder divulgar aqui. Tenho uma tendência a ver o cargo de Assessor Especial muito próximo a uma das funções precípuas do vereador. De modo semelhante, também me parece que o cargo de Diretor Coordenador contém funções que seriam próprias do Secretário. Mas, como lhe disse, ainda estou avaliando. Abraço e obrigado pela participação no Blog!

      Excluir
  4. Tenho esse mesmo ponto de vista sobre os respectivos cargos. Obrigado Dr. Mauricio estarei acompanhando o Diário.

    ResponderExcluir