Total de visualizações de página

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013


28/01/2013







Hoje, tivemos, de forma subseqüente, a 2ª. e 3ª. Reuniões Extraordinárias, para deliberação do Projeto de Lei Complementar que nos enviou o Executivo, e do qual temos falado em postagens anteriores.

O Projeto foi aprovado por sete votos favoráveis frente aos dois votos desfavoráveis. Estes dois votos foram dados por mim e pela vereadora Edna Mafra. Ambos argumentamos no plenário sobre o que estudamos e pensamos sobre ele.

Agradeço o apoio e os aplausos que recebi pela maioria das pessoas que estavam presentes à sessão, quando de meu relato e participação no pífio debate que se seguiu. Abaixo, transcrevo exatamente o que inicialmente li no plenário.

Infelizmente, a participação da comunidade, por ser muito importante, ainda é tímida e precisa ser estimulada a comparecer às sessões de nossa Câmara, visto que estamos tratando de assuntos que dizem, direta ou indiretamente, respeito às suas vidas. Parabéns a Filipe Maciel Silva e Maria Angélica Raphael, que representando a UTAM se manifestaram em Carta Aberta a vereadores e população solicitando a retirada da pauta de votação da reunião de hoje este projeto até que fosse melhor discutido em seu teor e melhor avaliado nas consequências de sua aprovação.

Lembro ainda que, ao final da 3ª. Reunião, pedi que fizéssemos um minuto de silencio em homenagem aos mortos e às suas famílias na tragédia que se abateu sobre o Brasil, em especial na cidade de Santa Maria.






 PARECER FACE AO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR ENVIADO PELO EXECUTIVO À CÂMARA MUNICIPAL, LIDO EM SESSÃO EXTRAORDINÁRIA NO DIA 28/01/2013

Este projeto de lei complementar que nos oferece o Executivo fere o princípio da razoabilidade, o princípio da pessoalidade e, conseqüentemente, o princípio da moralidade! Não é razoável, diante da realidade econômica atual e da realidade organizacional da Prefeitura Municipal que se constituam novos cargos comissionados, menos ainda que se acrescentem novos números aos já existentes. Nosso Instituto de Previdência Municipal está operando em déficit, e sabemos, o aumento destes cargos irá onerar ainda mais seu caixa, dificultando o cumprimento de sua função primordial que é patrocinar a aposentadoria dos servidores. Só para lembrar, nossa Prefeitura foi autuada pela Receita Federal no ano passado, em 4,2 milhões por falta de recolhimento previdenciário pelos governos passados. Precisamos reorganizar a proporção de servidores ativos, que contribuem com o fundo previdenciário, com aqueles que, inativos, fazem jus aos seus conseqüentes benefícios. O quadro atual da Prefeitura Municipal conta com cerca de 1342 servidores efetivos, com aproximadamente 8-9% de comissionados. Reparem que já consta como obrigatório no Plano de Cargos e Carreiras, que 30% destes cargos sejam ocupados por servidores efetivos. Estarão sendo? Neste projeto, com o acréscimo solicitado, algo em torno de pouco mais de 100 novos cargos, os números de comissionados chegaria a aproximadamente 16-18%. Não há fatos novos que justifiquem este acréscimo. Não há necessidades prementes que nos mobilizem para sua criação e para o aumento do número de alguns dos cargos já existentes. Além disso, os cargos de confiança são de livre nomeação do Executivo, o que contraria o critério de impessoalidade que deveria ser adotado para assunção de cargos públicos. Nem sempre o que é legal é ético. A contratação dos ditos cargos de confiança deveria obedecer a critérios rígidos, como a análise curricular dos interessados, que garantiriam sua exclusividade e profunda necessidade, não devendo, por questão de justiça, serem oferecidos como manobra política e politiqueira, que, como sabemos, é o que há anos vem ocorrendo em nossa cidade. Politicamente, é a criação de cargos dessa natureza que permite que alguns servidores tenham salários muito vultosos, isso é saudável? Politicamente, isso é saudável? Há aproximadamente 10 anos nossa cidade não conta com concursos públicos para ocupar seus postos de trabalho na administração municipal. Se há necessidade de novos cargos, que sejam ocupados por quem é de direito! A Prefeitura está em déficit em algumas categorias como Assistente Administrativo, Assistente Social, Fisioterapeuta, Médico Veterinário, Contador, Advogado, Terapeuta Ocupacional, e outras mais para o bom funcionamento do serviço, e não cargos comissionados que são de chefia e assessoramento, pois o que falta é investir no operacional. Que se façam estes concursos! Isto sim é legal, impessoal, ético, e normativo na constituição federal e na Lei Orgânica do Município.

Quando me lembro dos cargos que assumi ao longo de minha vida profissional, tenho o orgulho de reconhecer que foram conquistados, não pelo favorecimento simples e partidário, mas exclusivamente por mérito. Nós vereadores, estamos aqui pela confiança de nosso povo, de certa forma é um cargo de confiança que recebemos, mesmo que tenha sido após um longo e desgastante processo eleitoral; que provemos agora se temos ou não mérito para ocupar este cargo!




7 comentários:

  1. Olá Maurício,
    Seria interessante sabermos as justificativas para os votos dados em favor do projeto (se houve) e termos um documento público para saber que serão os contratados para estas novas vagas.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renato, como disse, o debate foi pífio. Uma argumentou 'meu povo' para justificar, outro falou em dar um voto de confiança ao prefeito, outro alencou os contratos terceirizados numa fala estereotipada, mas o que pareceu- me é que todos ali já estavam com os votos decididos. A maioria só falou no silencio aquiescente. Enfim...

      Excluir
  2. Que pena! Dr. Maurício conte sempre com meu apoio!

    ResponderExcluir
  3. Eita trenzinho da alegria bom esse o do Claudio....votou nele, agora aguenta ou pede um cargo!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Por onde andam os representantes do sindicato dos funcionários públicos de TC? .......Ops....Com “carguinho” de diretor e secretario?

    ResponderExcluir
  5. Mauricio, seria possivel postar aqui quem foi empossado nos cargos aprovados pela Camara de Vereadores?.........Sera que veriamos nomes de parentes de vereadores, pessoal do sindicato do funcionalismo publico? Acho que a populacao adoraria ter acesso a essa informacao!!!!!!!

    ResponderExcluir