Total de visualizações de página

terça-feira, 26 de março de 2013


26/03/2013

Ontem, realizamos nossa 7ª. Reunião Ordinária e logo após nossa Reunião de Comissões, sendo que nesta discutimos os Projetos que deram entrada naquela.


Sobre a Reunião Ordinária:


1.     Em 1ª. Discussão e Votação, dois Projetos e uma Emenda:

I.             Emenda ao Projeto de Lei Ordinária que dispõe sobre a reestruturação do Conselho Municipal de Desenvolvimento do Meio Ambiente do Município de Três Corações e dá outras providências;

II.         Projeto de Lei Ordinária que cria o Conselho Gestor do Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social e revoga a Lei no. 3.438, de 27 de Junho de 2008. (ao qual fiz uma Emenda, adequando-o melhor aos interesses da comunidade).


III.          Projeto de Lei Ordinária que institui na Secretaria Municipal de Saúde o Sistema de Avaliação e Rastreamento de Quadros Depressivos em Pacientes Cardiopatas – PROJETO “CORAÇÃO FELIZ”.



2.     Em 2ª. e Ultima Discussão e Votação, três Projetos:

I.     Projeto de Lei Ordinária que dispõe sobre a reestruturação do Conselho Municipal de Desenvolvimento do Meio Ambiente do Município de Três Corações e dá outras providências (com emenda).

II.            Projeto de Lei Complementar que autoriza o Município de Três Corações-MG a desafetar imóvel urbano de sua propriedade outorgando o uso do mesmo ao Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais na forma e condições que especifica e dá outras providências.


III.          Projeto de Resolução que dá nova redação ao caput e acrescenta parágrafo único ao art. 2º. da Resolução no. 003/2008, “que dispõe sobre o Programa de Ajuda aos Servidores da Câmara Municipal”.



Vou detalhar um pouco mais sobre o Projeto de Lei “CORAÇÃO FELIZ”, de minha autoria, aprovado ontem em 1ª. Discussão e Votação em nossa Reunião Ordinária.


Projeto de Lei

CORAÇÃO FELIZ


Este Projeto de Lei prevê o rastreamento de quadros depressivos e quadros ansiosos, através de entrevistas semi-estruturadas e aplicação de testes específicos, como o “Inventário de Depressão de Beck” (Anexo I) e a “Escala de Avaliação de Ansiedade de Hamilton” (Anexo II), objetivando a detecção de depressão e ansiedade, em população de cardiopatas, em especial, vítimas de infarto agudo do miocárdio e outras coronariopatias. Esta avaliação pode ser ampliada pela aplicação de instrumentos, como o WHOQOL BREF (Anexo III), que avaliem a “Qualidade de Vida” de tais pacientes.

Tais procedimentos deverão ser implementados e tornarem-se rotineiros junto às equipes do Programa de Saúde da Família (PSFs) de todo o Município, que percorrem e têm acesso periódico às famílias das regiões por eles assistidas. Para tanto, tais equipes deverão receber treinamento específico para terem habilidade na aplicação destes testes bem como para saber interpretá-los.

Todos os pacientes avaliados que forem identificados como portadores de tais quadros, deverão ser encaminhados para abordagem multidisciplinar objetivando o tratamento e cura de seus males. Tais procedimentos incluem consultas em especialidades específicas (cardiologia, psiquiatria, psicologia, nutricionista e educador físico), para, na medida de suas necessidades e possibilidades submeterem-se a avaliação física e psíquica e posterior tratamento medicamentoso, psicoterápico (de forma individual e/ou grupal), nutricional e melhora de sua performance física. Tais medidas visam promover o sentimento de segurança frente à recorrência de possíveis eventos cardíacos, além de recuperar-lhes a auto-estima e o apego à vida.


JUSTIFICATIVA

Segundo relatório, desde 2001 publicado, da Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2020, as projeções apontam a depressão como a segunda maior causa de prejuízo global calculada em todas as idades e em ambos os sexos.

A depressão é uma doença de caráter crônico e um dos mais importantes problemas de saúde pública, com altas taxas de remissão e recorrência o que torna a incidência relativamente elevada.” (Lacerda A. L. T. et al., 2009).

A Organização Mundial de Saúde (OMS) cita a depressão e a doença cardiovascular como duas das condições mais debilitantes e dispendiosas no contexto da saúde, sendo essas doenças crônicas as enfermidades de maior impacto sobre a qualidade de vida do indivíduo.” (Oliveira Jr, 2005, apud Lemos C. et al., 2008).

Também, conforme alerta da OMS, a doença arterial coronariana e a depressão maior serão em 2020 as duas principais causas de morte (Organização Mundial de Saúde, 2001), sendo tal comorbidade potencialmente relevante.

“Em combinação com os riscos psicossociais, incluindo depressão e stress, o papel de riscos comportamentais potencialmente alteráveis (tabagismo, dieta, exercício, álcool) no desenvolvimento da doença cardíaca é esmagador.” (The American Psychosomatic Society, 2004).

“A associação entre transtorno depressivo maior e doenças cardiovasculares, em particular infarto agudo do miocárdio, é freqüente, levando a pior prognóstico tanto da depressão como da doença cardiovascular, com maiores taxas de reinfarto e maior morbidade e mortalidade.” (Alves TCTF, et al., 2009)

Pesquisas recentes indicam que a depressão não tratada adequadamente é considerada tanto um fator de risco para o surgimento do infarto agudo do miocárdio, como fator de pior prognóstico, aumentando sensivelmente a morbidade e a mortalidade (Tamai, 2003, apud Lemos C. et al., 2008).


Referências bibliográficas

Lacerda ALT et al., Depressão: do neurônio ao funcionamento social, Porto Alegre: Artmed, 2009, p. 18.

Lemos C. et al., Rev. Psicologia: Teoria e Pesquisa, “Associação entre Depressão, Ansiedade e Qualidade de Vida após Infarto do Miocárdico”, Out-Dez. 2008, Vol. 24, n. 4, p. 471.

Organização Mundial de Saúde, OMS (2001). Relatório da Saúde no Mundo 2001 – Saúde Mental: Novos rumos. Novas esperanças.

The American Psychosomatic Society (2004). INTERHEART study: Intersection between behavioral and general medicine. Psychosomatic Medicine, Internet: http://www.psychosomaticmedicine.org/content/66/6/797, acessado em 10/03/2013 às 14:07

Alves TCTF, et al., Rev. Psiquiatria Clínica, “Depressão e Infarto Agudo do Miocárdio”, 2009, Vol.  36, n. 3, p. 88.






Bem, como se vê, o “CORAÇÃO FELIZ”, é uma iniciativa inédita que, se adequadamente inserida e executada dentro das atividades dos PSFs da cidade, poderá alertar e prevenir futuros eventos cardíacos e melhorar a Qualidade de Vida de nossa população.



Na sexta-feira passada, diante de algumas denúncias veiculadas na mídia envolvendo o Ancianato Antonio Frederico Ozanam, de nossa cidade, fui até lá verificar a veracidade do que estavam dizendo, bem como me inteirar melhor sobre os cuidados que recebem os internos dali.

Chegando lá, fui informado que a Diretoria estaria reunida com a promotora local, que os teria convocado para prestar esclarecimentos frente a estas mesmas denúncias. Mas, andei pelo local, quartos, refeitório, banheiros, áreas comuns de descanso e lazer, e conversei com alguns idosos e suas famílias. Estão atualmente morando ali, 20 homens e 26 mulheres, todos idosos e na sua grande maioria, muito dependentes, portadores de moléstias crônicas e degenerativas, o que nos diz sobre a dificuldade e a especificidade do trabalho ali realizado. Percebi-os bem cuidados, asseados, vivendo dentro de suas limitações, aquelas impostas pela realidade econômica e aquelas secundárias a seus quadros clínico-mentais. Alguns idosos estavam acompanhados de seus familiares, sendo que destes, ouvi queixas sobre a qualidade da comida oferecida aos asilados e sobre a falta de profissionais adequados para os assistirem.

Saindo dali, fui até nosso Juizado Especial, onde me reuni com a Diretoria do Ancianato, seu advogado e a promotora Dra. Sophia Sousa de Mesquita David, muito atenta e disponível, inclusive relatando que há cerca de quinze dias já havia visitado o Asilo e que nada de irregular havia constatado. Ela disse estar aguardando o relatório deste caso preparado pela vigilância sanitária do Município para depois propor um ‘Termo de Ajustamento de Conduta’, a ser seguido. Disse que suas ações têm objetivo resolutivo e se empenhará nesta orientação.

A Presidente daquela entidade, Sra. Maria das Graças Oliveira, relatou que nosso prefeito havia questionado a eles sobre o que precisavam. Ela disse que escreveram a ele, há cerca de dois meses, fazendo algumas solicitações que reproduzo abaixo em cópia do ofício a ele enviado.







D. Maria das Graças, ainda valorizou o trabalho de alguns voluntários que se doam ali. Agradeceu as doações que rotineiramente recebem, e que asseguram grande parte da alimentação dos internos. Mas, lamentou-se pelas limitações que têm para oferecer o serviço de outros profissionais, porque mesmo recebendo cerca de 70% do salário mínimo de praticamente todos que estão ali, ainda estão devendo o 13º. Salário dos funcionários, pois o que recebem não comporta o custeio de tantas demandas.

Sobre as queixas divulgadas, assentiu algumas falhas prometendo esforçar-se para saná-las, mas disse que outras são totalmente infundadas.

Em nossa Reunião Ordinária desta semana, fiz uma solicitação ao Presidente da Câmara para que convidasse aquela Diretoria para nos esclarecer melhor, aos vereadores e à população, sobre tais fatos e suas necessidades. Vale dizer que o Ancianato é subvencionado pela Prefeitura de nosso Município, mas ainda assim, têm carências maiores e mais prementes que precisam de nova ajuda.


Cuidar de nossos velhos é, além de ser um dever moral, uma prova de solidariedade humana e respeito para com o futuro de todos nós, sem exceção!







  







terça-feira, 19 de março de 2013


19/03/2013

Ontem, em nossa 6ª. Reunião Ordinária na Câmara, tivemos a seguinte Ordem do Dia:


I.             Em 1ª. Discussão e Votação

1.     Emenda ao Projeto de Lei complementar que institui a Gratificação Complementar ao Profissional Médico Especialista e dá outras providências.

2.     Projeto de Lei ordinária que dispõe sobre a reestruturação do Conselho Municipal de Desenvolvimento do Meio Ambiente do Município de Três Corações e dá outras providências.

3.     Projeto de Lei complementar que autoriza o Município de Três Corações - MG a desafetar imóvel urbano de sua propriedade outorgando o uso do mesmo ao Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais na forma e condições que especifica e dá outras providências.

4.     Projeto de Resolução que dá nova redação ao caput e acrescenta parágrafo único ao art. 2º. da Resolução no. 003/2008, “que dispõe sobre o Programa de Ajuda aos Servidores da Câmara Municipal”.



II.            Em 2ª. e Ultima Discussão e Votação

5.     Projeto de Lei complementar que institui a Gratificação Complementar ao Profissional Médico Especialista e dá outras providências (com emenda)

6.     Projeto de Resolução que autoriza a celebração de Convênio com Profissionais de Saúde Bucal.


Todos esses Projetos podem ser lidos em sua íntegra, bastando a quem se interesse solicitá-los em seu teor integral. Esta solicitação pode ser feita diretamente à Câmara ou a mim.

Algumas modificações importantes dizem respeito às emendas que atrelam a definição de Médico Especialista como sendo aqueles necessariamente inscritos no CRM-MG – Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais, em suas respectivas especialidades.

Também, outra modificação, em relação ao Conselho Municipal de Desenvolvimento do Meio Ambiente, é o fato de desatrelar a presidência do Conselho à Secretaria do Meio Ambiente.

Em relação à nova redação da Resolução acima, nossa Mesa Diretora tem por fim poupar a Câmara de continuar a custear Tickets-Refeição a servidores aposentados desta casa, que até hoje estão recebendo-os.

E, em relação à solicitação do Executivo pra desafetação de imóvel de sua propriedade para cedê-lo ao TRE-MG, é preciso esclarecer que estaremos desonerando o município do aluguel do prédio onde hoje funciona este Tribunal. Mas, é preciso informar que esta cessão, neste Projeto, é de vinte e cinco anos.



Recebemos no Plenário, o Sr. Cícero Caldeira, engenheiro agrônomo, e o Sr. Nilo Maurício, zootecnista, ambos da EMATER, órgão que tem como meta o ‘Desenvolvimento Rural Sustentável’. Cícero nos contou um pouco de sua história, que se confunde com a da Emater. Fez um balanço dos diversos programas desse órgão, chamando atenção para o crescimento de muitos índices, fruto do trabalho em muitas frentes e da parceria que fazem entre as famílias rurais, outros órgãos de gestão pública e diversas entidades que se apropriam de seus ensinamentos e benefícios.

Mesmo tendo uma população rural próxima dos 10% em nosso município, Cícero lamentou o Êxodo Rural que ainda persiste e fez um comentário interessante sobre como o programa federal ‘Minha Casa Minha Vida’ contribui para aumentar este êxodo. Algo a pensar e a resolver.






Dentre as muitas indicações que nós Vereadores fizemos ao Executivo, vou citar as duas que fiz:

1.     Projeto de Resolução que Acrescenta ao Regimento Interno da Câmara Municipal de Três Corações a ‘COMISSÃO PERMANENTE DE CULTURA’.


2.     Solicitação ao Executivo para que se faça estudos e posteriores providências junto aos setores competentes da Prefeitura, para a preservação da ‘PONTE DOS BOIADEIROS’, Patrimônio Histórico e Cultural de nosso Município.

Sobre esta indicação, fiz a seguinte preleção:

Ponte dos Boiadeiros

“A Ponte dos Boiadeiros é um ‘Marco do Ciclo do Gado’ em nossa cidade e região. É uma representação daquilo que une nosso passado e nosso presente.
Foi construída em 1924 para desviar as boiadas do centro da cidade, sendo um arrojo de engenharia em sua época.
Prestes há completar 90 anos, corremos o risco de não comemorar a data porque a mesma se encontra em completo abandono.
Tombada pelo Patrimônio Histórico e prestes a ser literalmente tombada pelo descaso crônico que dedicamos a nossos patrimônios públicos, nossa Ponte dos Boiadeiros está com seus dias contados.
A ponte, que constantemente temos em nosso caminho, depende de nosso interesse e envolvimento para que não venha a desabar.
Construímos a sede da câmara, o parque municipal, o ginásio Pelezão, a Escola do Legislativo e não conseguimos salvar esse patrimônio que é parte fundamental da história de nossa cidade.
Já fomos informados que, com o desmoronamento da Ponte dos Boiadeiros, a ponte que fica ao lado ficará seriamente comprometida, podendo até ser derrubada também.
Desta forma, fica aqui o registro e a esperança que também este patrimônio não sucumba como tantos outros.”






Na sexta-feira passada, fui convidado para participar da cerimônia de posse da nova Diretoria da Associação de Moradores do bairro Odilon Rezende Andrade, que tem no Sr. Miguel Antonio Machado, seu atual presidente. Esta entidade pertence à UTAM – União Tricordiana das Associações de Moradores, presidida pela Sra. Maria Angélica Raphael.

Falei a eles sobre a importância que pode ter uma Associação de Moradores se estiver valorizada e fortalecida pela participação integrada de todos aqueles que ela representa. Estávamos em um bairro que carrega a honra de ter o nome – ODILON REZENDE ANDRADE – de um de nossos principais conterrâneos, prefeito, deputado e, sobretudo, um Homem de grande coração.

Ouvimos muitas histórias do Sr. Paulo de Freitas, inclusive uma do Sr. Odilon: “ele era um homem grande que andava com um chapelão na cabeça, e eu nunca o vi cruzar na rua com uma senhora sem ceder-lhe o espaço na calçada e cumprimentá-la tirando o chapéu, era de uma gentileza!”





Recebi em meu gabinete a Sra. Maria Angélica Melo de Andrade, nossa querida professora que inspirou o grande cartunista Ziraldo na criação de seu personagem ‘Professora Maluquinha’. Ela falou de seu empenho para ajudar o ‘Lar dos Idosos’ de Itanhandu-MG, deixando clara suas boas impressões daquele lugar e desejando que tivéssemos em nossa cidade um recanto parecido para abrigar aqueles que no alto da vida necessitam cuidados especiais em local apropriado.





Domingo, estive em Belo Horizonte, após convocação da Executiva Estadual do PMN – Partido da Mobilização Nacional, para uma Reunião Regional, no Auditório da Assembléia Legislativa do Estado. Em pauta, o balanço das eleições (com o anúncio do crescimento do PMN no Estado), metas para eleições de 2014 e outras questões partidárias.








terça-feira, 12 de março de 2013


12/03/2013

Em nossa 5ª. Sessão Ordinária realizada ontem na Câmara seguiu-se a seguinte Ordem do Dia:

Em 2ª. e última discussão e votação, foram aprovados os seguintes Projetos:

1.     Projeto de lei que autoriza o Poder Executivo Municipal a celebrar convênio com o Lar Fabiano de Cristo, objetivando o repasse de recursos do FUNDEB, anualmente, e dá outras providências.


2.     Projeto de lei que dispõe sobre a criação do Ensino de Educação Infantil com o nível Creche (0 a 3 anos) no CAIC.


3.     Projeto de lei que Autoriza a abertura de crédito adicional ESPECIAL no orçamento do Poder Legislativo e dá outras providências.


4.     Projeto de Resolução que regulamenta o valor e a forma de concessão e pagamento das diárias dos Servidores e Vereadores da Câmara Municipal de Três Corações e dá outras providências.



Em 1ª. e única discussão e votação, foram aprovados os seguintes Projetos:


1.     Projeto de lei complementar que institui a Gratificação Complementar ao Profissional Médico Especialista e dá outras providências.


2.     Projeto de Resolução que Autoriza a celebração de Convênio com Profissionais de Saúde Bucal.


Apenas no “Projeto de Resolução que regulamenta o valor e a forma de concessão e pagamento das diárias dos Servidores e Vereadores da Câmara Municipal de Três Corações”, não houve unanimidade entre os vereadores, tendo ele sido aprovado por sete votos favoráveis. Apenas eu e a vereadora Edna Mafra votamos agora, contra sua aprovação. Para justificar meu voto, fiz a seguinte declaração:


“Hoje, de modo diverso da minha opção favorável quando da primeira discussão e votação deste Projeto de Lei, vou posicionar-me agora contrário à sua aprovação.

A Mesa Diretora desta casa nos propôs este projeto de Resolução que contempla algumas mudanças importantes e necessárias em relação ao que estava instituído:

1.       Há mais critérios cerceadores, como a autorização limitada a duas diárias ao mês (para cada vereador) e que até oferecem sanções ao pretenso exercício de possíveis práticas abusivas em relação ao recebimento das diárias pelas viagens feitas pelos vereadores e servidores desta casa em suas viagens onde haja ‘notório interesse público’.

2.       Há a equiparação de valores, agora equânimes entre todos que dele se beneficiam, não diferenciando, por exemplo, as diárias pagas ao presidente desta casa dos outros vereadores.

3.       Há mecanismos de fiscalização assentados na transparência que deve nortear nossos passos nesta função que ora exercemos.

4.       Há o fracionamento dos valores a serem pagos em correspondência ao período de trabalho e às distâncias percorridas quando da necessidade de tais viagens.

5.       Por fim, este projeto visa ainda uma busca de adequação entre a lei que rege esta Câmara e aquela que rege o Executivo Municipal nesta matéria.

Portanto, como se vê, nossa primeira e unânime aprovação, esta assentada basicamente nestas mudanças contempladas neste projeto.

Porém, refletindo mais detidamente, discordo dos valores ali definidos como sendo necessários ao custeio de tais viagens. E, para tal reflexão, foi fundamental minha sensibilidade às diversas manifestações populares que a mim chegaram, em contatos pessoais e através da mídia eletrônica.

Não acredito em má-fé daqueles que aprovam estes valores, talvez suas experiências tenham mostrado que são realmente necessários, mas não posso deixar aqui de representar aqueles que me dizem que não, que estes valores são excessivos, especialmente se comparados aos salários que dependem dos atuais índices de indexação praticados em nosso País.

Finalmente, quero deixar aqui explícita a importância desta necessária parceria entre os vereadores e aqueles que falam em nome da população, porta-vozes, formadores de opinião, representantes de classes e entidades. Como vocês precisam de nós, também precisamos de vocês! Somente através do diálogo realmente compromissado, que é diferente do discurso histérico e oportunista de alguns, é que poderemos construir uma Câmara forte e democrática.”


Também, quanto ao “Projeto de lei complementar que institui a Gratificação Complementar ao Profissional Médico Especialista”, o Executivo nos enviou, após discussão na Reunião de Comissões, um Projeto substitutivo que acrescenta ao projeto original a necessidade de “declaração de inscrição do médico especialista no Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG), em sua especialidade”, e também “a gratificação de 100% (e não de até 100%) de seu salário base sobre seus vencimentos” após atuar exclusivamente para a especialidade em que fora contratado.


Dentre as muitas indicações feitas pelos vereadores, vou citar aquelas feitas por mim nesta Sessão:

1.     Solicitei ao Executivo, providências, em relação a inúmeras queixas dos moradores do bairro Vila Bela I em relação à melhoria da pavimentação de suas ruas, algumas intransitáveis por veículos, especialmente coletivos; em relação a esgoto ‘a céu aberto’ na Rua dois daquele bairro; e em relação à fiscalização quanto à limpeza dos muitos terrenos baldios que ali existem.







2.     Fiz um requerimento ao Prefeito Municipal solicitando cópia dos contratos firmados entre a Prefeitura e as empresas prestadoras de serviços responsáveis pela coleta de lixo no Município, a atual e a anteriormente contratada.


3.     Solicitei estudos junto ao setor competente da Prefeitura para melhor adequação do lixo/ material para reciclagem, acumulados na praça Coronel Valério de Rezende.

Esta praça, na região central de nossa cidade, ao contrário de ser cartão de visitas de nossa terra, tem sido destinada ao acúmulo de grande parte do lixo do comércio local, misturado aos materiais que se destinam à reciclagem, em especial, caixas de papelão, sendo o recolhimento destes materiais, objeto de trabalho de algumas pessoas que ali se alocaram para esta função, perturbando a ordem do local e pervertendo o sentido daquele espaço público.

De modo geral, face à sua importância, aquela praça encontra-se muito descuidada e carente de maiores investimentos, especialmente porque por ali transitam milhares de pessoas ao longo da semana, que mereceriam um local mais digno e aprazível de convivência.

Qualquer adequação a ser feita naquele local deverá ser cuidadosa com o destino a ser dado aos atuais “trabalhadores informais” (catadores, engraxates, vendedores ambulantes, etc.) que ali atuam, reconhecendo que eles têm em suas atividades o custeio de suas necessidades.





4.     Li, no plenário, trechos de um artigo publicado no site da Assembléia Legislativa de Minas Gerais, em 06/03/2013, onde “Alunos da Unincor denunciam problemas no curso de Medicina”: estes alunos procuraram as Comissões de Saúde e de Educação daquela Assembléia queixando-se de que “a faculdade passa por um processo de sucateamento e não há infraestrutura nem professores para a realização de aulas”, ouviram do Deputado Mosconi que “o curso é fictício e não é possível que o quadro permaneça inalterado”. Também, ouviram do Deputado Adelmo Carneiro Leão que “é inaceitável que se formem médicos sem a capacitação necessária para o cuidado com a vida da população”. Então, solicitei ao Presidente da Câmara que se fizesse um convite à Diretoria da AEX-FCTE (Associação dos Ex-Empregados da Fundação Comunitária de Educação), em especial à sua Presidente, a Profa. Terezinha, para que venham ao nosso plenário nos fornecer as informações que possuem em relação ao funcionamento atual da Unincor, acreditando na isenção das informações que nos irão prestar.


Em relação à nossa querida e muito competente Profa. Terezinha, assistimos na última sexta-feira, no Dia internacional da Mulher, por iniciativa da OAB-MULHER, à uma conferência por ela proferida no prédio da Câmara. Ela falou sobre “Mundo Contemporâneo e Qualidade de Vida: Contribuições da Mulher”, e nos deixou algumas reflexões:

1º. Ponto – Ser Feliz... Quem não quer?

2º. Ponto – Pessoa Humana: Processo ou Produto?

3º. Ponto – Mundo Contemporâneo: Desafios.

4º. Ponto – Homens e Mulheres: Contribuições e Diversidade.

5º. Ponto – Razão e Emoção.

6º. Ponto – Trabalho: Realização Pessoal e Profissional.

7º. Ponto – Qualidade?






E ontem, recebemos a visita em Três Corações de dois Secretários de Estado de Minas Gerais, a Sra. Ana Lucia Gazzola, Secretária Estadual de Educação, e o Sr. Nárcio Rodrigues, Secretário Estadual de Ciências, Tecnologia e Ensino Superior. Ambos trouxeram muitas boas novas, em especial a assinatura de um “Acordo de Cooperação Técnica para implantação de unidades do programa Universidade Aberta e Integrada de Minas Gerais (UAITEC)”. Para ter mais esclarecimentos sobre este programa acesse http://www.uaitec.mg.gov.br/.

Além desse importantíssimo passo para a Educação de nossa terra e região, ainda nos revelaram seu especial interesse em prover a nossa terra de uma ‘sucursal’ de um programa da Unesco, o HidroEx (para saber mais acesse http://www.hidroex.mg.gov.br/); e ainda, em visita à Colônia Santa Fé, imbuíram-se do desejo de revitalizar alguns espaços dali, com iniciativas próprias de suas pastas, integradas à saúde, e telefonaram ao também Secretário Estadual de Saúde, Sr. Antônio Jorge de Souza Marques, para agendarem um encontro que pode ser o inicio de um futuro promissor para nossa, hoje, Casa de Saúde Santa Fé.








Hoje, fui entrevistado pela EPTV, que está fazendo uma matéria sobre AUTISMO, e esclareci que se trata de um Transtorno do Desenvolvimento, com repercussão na interação social, na capacidade de comunicação e no comportamento da criança. Portanto, é fundamental o diagnóstico precoce para uma intervenção mais eficaz.

Em Três Corações, temos a ATRIA – Associação Tricordiana de Apoio ao Autista, que irá promover no dia 13/04/13 às 14h, na EsSA, o “II Seminário sobre Transtorno do Espectro Autista”, com palestrantes renomados profundamente envolvidos com esta causa. Vida longa à ATRIA!