Total de visualizações de página

terça-feira, 30 de julho de 2013

30/07/2013

CORREIO BRAZILIENSE

ENTREVISTA SOBRE INTERNAÇÃO COMPULSÓRIA A USUÁRIOS DE DROGAS

Concedi uma Entrevista ao Jornal CORREIO BRAZILIENSE em uma reportagem: “DIFICULDADES CONTRA O CRACK”, falando sobre minha opinião a respeito da internação compulsória a usuários de drogas e álcool. Você pode ler abaixo a reportagem.




ENTREVISTA

RÁDIO TROPICAL E O MOVIMENTO PELA ACESSIBILIDADE

Também, no início da semana, concedi uma entrevista à repórter Grasiela Mello, da Rádio Tropical, respondendo algumas perguntas sobre o MOVIMENTO pela ACESSIBILIDADE em nossa cidade, e o cadastro que iniciamos das pessoas com necessidades especiais que moram em nosso município. Este cadastro pode ser feito online (através do endereço eletrônico: https://docs.google.com/forms/d/1dmhi58NeQYAzaJH6r9zLGPJw-vPMSe5uxsORyyKz-BM/viewform), ou diretamente com as equipes dos PSFs ou com o nosso grupo que se reúne todas as 4ªs feiras, às 19h, na Câmara Municipal. A construção deste cadastro visa nos dar uma noção da dimensão desta realidade dentro de nossa cidade e sua elaboração poderá viabilizar novas políticas públicas de Acessibilidade.

Falei que o objetivo principal deste movimento é a construção de uma Cultura de Acessibilidade, que tenha entranhada esta noção como algo claro e do qual não podemos prescindir.

Falei como vejo, numa mudança de foco, o quanto nós somos deficientes para acolher os deficientes. A cidade é deficiente para com as necessidades dos deficientes.
Falei ainda sobre como tem sido rica em troca de experiências e construção de saberes as nossas reuniões às quartas-feiras, convidando a todos que queiram integrar este grupo.

E, por fim, disse que a questão da Acessibilidade atinge a todos nós, aos idosos, às grávidas, às deficiências temporárias, e que, enfim, a construção de uma CIDADE ACESSÍVEL preserva o futuro de todos nós.




7ª. CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE

A SAÚDE QUE TEMOS PARA A SAÚDE QUE QUEREMOS


Na sexta-feira passada, foi realizada a 7ª. CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE, que teve como tema: “A SAÚDE QUE TEMOS PARA A SAÚDE QUE QUEREMOS”, com organização do Conselho Municipal de Saúde integrado à Secretaria Municipal de Saúde.

Esta Conferência foi precedida de cinco pré-conferências pela cidade, nas quais se levantaram propostas a serem aqui trazidas. Logo após a apresentação da “Orquestra de Cordas do CRAS II”, regida pelo maestro Anselmo Anderson, falou o presidente do Conselho, Sr. Arnaldo Monteiro. E logo falou nossa secretária de saúde, Sra. Vandrieli Novaes de S. Paulino: “O SUS vale a pena, esta é a bandeira que todos nós trabalhadores da saúde devemos levantar!”.

Assistimos a um vídeo institucional da PMTC, concernente à saúde no município, e chamou atenção o número de médicos e especialidades que atendem atualmente aqui, segundo informado, dobrou-se o número de médicos a partir deste ano.

A odontóloga e professora Simone Cerqueira Ferreira falou sobre a importância da Conferência, como forma de avaliação da situação da saúde e uma oportunidade de propor diretrizes para formulação de políticas de saúde.

Chamou-me atenção a citação de uma frase do Dr. Marcus Pestana: “O SUS não é um problema sem solução, é uma solução com problemas!”.

Os presentes dividiram-se em quatro grupos que discutiram temas prementes para a saúde. Alguns pontos comuns foram observados, em especial as solicitações para que tenhamos assistência psicológica em maior número e a preocupação com a dependência química no município. Também, solicitamos ampliação do serviço dos PSFs, para abrangência de toda a cidade. Meu grupo ainda pediu implementação de políticas de Acessibilidade.

Todas as propostas estão sendo enumeradas e em breve serão levadas à Conferência Estadual de Saúde.




REUNIÃO PELA ACESSIBILIDADE



DO LADO DE FORA, O FRIO, DO LADO DE DENTRO, O CALOR HUMANO

Na semana passada, também realizamos nossa Reunião pela ACESSIBILIDADE, a 5ª. desde que começamos. Apesar do frio e da chuva, cerca de trinta pessoas se reuniram na Câmara para discutirmos diversos temas.

Falamos sobre o projeto CVT-Tecnologias Assistivas do deputado federal Romário (no Rio de Janeiro) e do deputado federal Eduardo Barbosa (em Pará de Minas).

Falamos sobre o cadastro de portadores de necessidades especiais que está sendo confeccionado pelas equipes dos PSFs do município.

Relatamos o contato que tivemos com a direção do nosso CVT, com seu coordenador, Sr. João Bosco Esteves.

A representante da Associação Comercial, falou-nos da reunião que houve naquela instituição, quando empresários discutiram sobre as cotas destinadas a deficientes nas empresas.

Por fim, abrilhantou o encontro, o Sr. Leandro Branquinho, que nos trouxe idéias criativas sobre como sensibilizar nossa população para esta causa, idéias que em breve estarão literalmente no ar.

Este encontro terminou com uma festa surpresa que preparamos para aquele que deu o pontapé inicial a este projeto: Maycon Emerson. Ele comemorou conosco e com sua família seus vinte e dois anos de luta pela sobrevivência.




RECESSO LEGISLATIVO

ANCIANATO/ CAPS II/ PARQUE INFANTIL

Nesta segunda-feira, não teríamos Sessão na Câmara, por estarmos em recesso. Mais abaixo relato uma sessão que tivemos, apenas para dar entrada a alguns projetos que pedem maior rapidez em sua apreciação e votação.

Estou aproveitando para visitar novamente alguns lugares e algumas instituições que já haviam me recebido como o Ancianato, o Caps II e o Parque Infantil. Também, vou citar outras visitas que fiz ao longo desse semestre, que ainda não havia postado.


CAPS II

Sobre o Caps, havia recebido uma queixa, online, de que estava comprometido o sistema de transporte de pacientes para lá. Conversei com o novo coordenador do Caps, o dinâmico enfermeiro Cleber Rafael Valim, que me relatou o trabalho que estão fazendo, fazendo questão de afirmar que todos os serviços estão sendo executados como previsto. 

Atualmente, lá trabalham dois médicos, quatro técnicos de enfermagem, duas psicólogas, uma terapeuta ocupacional, uma assistente social, um educador físico, auxiliares administrativos e de serviços gerais.

Discuti com ele sobre a necessidade de uma paciente que, mesmo tendo deficiência intelectual, não se adapta à Apae, mas também não tem espaço (por ser de menor idade) para ser assistida ali. Ele falou da rotina daquele serviço, sendo que atendem cerca de 45 a 60 pacientes por dia.

O Caps II funciona das 8-18 horas, de segunda a sexta-feira, e lá funcionam oficinas de geração de renda, letras, cinema, artesanato, e atendimentos individuais e grupais.



PARQUE INFANTIL

Quanto ao Parque Infantil, em pleno sol do meio da tarde, estava cheio de gente, crianças e seus pais, e o orgulhoso Sr. João Marcos, responsável pela manutenção do parque, fez questão de mostrar a limpeza do lugar, dizendo que está tudo bem, banheiros adequados e brinquedos conservados, pedindo só uma coisa: “tá precisando uma placa proibindo namoro aqui dentro!”

Nosso parque está funcionando das 8 às 17:30, diariamente.





FAZENDA ESPERANÇA




CENTRO DE REABILITAÇÃO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS EM POUSO ALEGRE

Visitei a FAZENDA ESPERANÇA, situada no Município de Pouso Alegre. Trata-se de um centro de reabilitação para dependentes químicos, que tem na laborterapia, espiritualidade e convivência, suas propostas de assistência.



O paciente, necessariamente interessado em tratar-se, pode recorrer a uma das diversas ‘Fazendas’ que existem pelo País. O custo gira em torno de um salário mínimo ao mês, mas para quem não pode pagar, eles avaliam a real necessidade do paciente e seu interesse, e até o integram ao seu programa.



Particularmente, todos os jovens com quem estive ali se mostraram muito esperançosos e participativos nas diversas atividades que fazem, como por exemplo, a “oficina de velas”. O local é extremamente aprazível e acolhedor, e há uma história interessante sobre isso: esta fazenda era de propriedade do famoso traficante, Abadia, que teve esta propriedade confiscada e depois vendida para esta organização. Hoje serve de abrigo para quem se dispõe a recuperar-se do vício do álcool e drogas.




ASSOCIAÇÃO DE CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS DE TRÊS CORAÇÕES


Também, fui com a vereadora Edna Mafra, conhecer e saber as reais necessidades da ACAM-TC (Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Três Corações), presidida pelo Sr. Sebastião Jorge Gonçalo, coordenada pela Sra. Selenita dos Reis Gonçalo e administrada pela Sra. Paloma de Oliveira Freitas Dias. Eles nos contaram que a PMTC coleta o material reciclável, de 2ª. a 5ª. feira, em locais pré-determinados. Mas se queixaram: “o material melhor não chega até nós!” 


Disseram que há uma competição por esse material (Tetrapak, PET, PAD, Latas (alumínio em geral), com outros ‘catadores de rua’: “tem o atravessador na rua, até o papelão que chega pra gente é o mais ruim.”

No espaço a eles destinado, cedido em comodato pela nossa prefeitura, próximo ao aterro sanitário, eles trabalham separando este material, para em seguida prensá-lo e vendê-lo.

Eles disseram necessitar um galpão mais adequado, redução dos tributos a que estão sujeitos e integrar outros ‘catadores’ à Associação. Nossa contribuição foi orientá-los sobre a possibilidade deles se organizarem melhor, se munirem de documentos e lutarem para ter reconhecida sua condição de utilidade pública.



GRUPO DE CAPOEIRA PODER DO SOL


PROJETO SOCIAL NA VILA FERNÃO DIAS

No início desta semana fui convidado a visitar um projeto que oferece aulas de Capoeira – GRUPO DE CAPOEIRA PODER DO SOL – a crianças (acima de seis anos) e a adultos, que acontece no “Centro de Umbanda União”, localizado à Rua Granito, no. 24, na Vila Fernão Dias.

Fui recebido pelo Sr. Júlio Cesar Carvalho de Oliveira e pelo professor Rui Nascimento Moreira. Eles descreveram seus objetivos: “nosso bairro tem muitas crianças com má freqüência na escola, é a malandragem, quero ver se ajudo consertar um pouco isso, ensinando a elas um esporte.”

E disseram estarem precisando de TATAMES: “como tem crianças, pra incentivar o salto, a fazer acrobacias, cair no chão é duro, a gente precisa de uns tatames pra criança poder cair sem se machucar.” E justificam seu pedido: “TUDO AQUI É CARIDADE!”

Fica a dica pra quem se interessar e puder ajudar!




GRUPO GALPÃO DE TEATRO

EM BREVE, PODEREMOS TER ENTRE NÓS ESTE QUE É O MAIOR GRUPO DE TEATRO DE RUA DO BRASIL

Estive também, com nosso Secretário de Cultura, Sr. Átila Beck, com Chico Pelúcio, um dos diretores do GRUPO GALPÃO de teatro. Antes de assistirmos uma das apresentações do grupo, na vizinha cidade de Caxambu, conversamos com ele sobre os trabalhos itinerantes que vêm fazendo pelo país, quando ele nos falou sobre a possibilidade de enviar até nossa cidade um projeto de formação de atores, algo que dura cerca de três meses e que tem efeito multiplicador sobre os artistas locais.

Claro, além de também poderem viabilizar uma apresentação em terras tricordianas de um de seus espetáculos, sendo o Galpão uma das maiores expressões, senão a maior, do teatro de rua de nosso país.





Amanhã, teremos às 17:30, uma Sessão Extraordinária em nossa Câmara (sendo que, na última segunda, pela urgência de alguns projetos, realizamos uma sessão apenas para dar entrada a estes projetos que deverão ser amanhã votados).

Os projetos, que discorrerei mais detalhadamente em outra postagem, dizem respeito à:

1.     Desafetação de área no bairro Morada do Sol, para a construção do novo Fórum de nossa cidade.

2.     Abertura de Crédito Especial: para obras de pavimentação no Jardim América (já realizadas); para reforma da UBS do Jardim Paraíso; e para obras do PAC II (Morada do Sol).


3.     Votação de dois Vetos totais do Executivo aos projetos “Coração Feliz” e “Proteção ao Autista”.




2 comentários:

  1. Que senhor trabalho o seu, Maurício! Ainda não tinha tido oportunidade de conhecer. Com certeza é um trabalho que me faz orgulhar ser tricordiana (mesmo distante, TC é minha terra querida e sempre haverá o desejo de que cada dia seja melhor). Parabéns, abraço fraterno.

    ResponderExcluir