Total de visualizações de página

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

NÃO DEIXE O SILÊNCIO FALAR POR VOCÊ



“A política é uma arte, mas os políticos,... são uma †%êMNYZ!”

AUSTREGÉSILO DO ATAÚDE


Estamos às vésperas da eleição que definirá a próxima Mesa Diretora de nossa Câmara Municipal: presidente, vice-presidente e secretário. A eleição é aberta e está marcada para acontecer em nossa próxima Sessão Ordinária (22/12), às 18h00min.

Esta eleição deveria ser antecipada por debates políticos, idéias e projetos, mas ao contrário, mais uma vez, está ofuscada pelo fisiologismo partidário e pela ambição desmedida: voracidade é vocação!

Há uma sanha de poder que assassina o processo. Aliás, em nossa Câmara, e acredito que em muitas outras, todo o processo legislativo está comprometido e submetido a interesses pouco claros de uma meia dúzia – ou dúzia e meia – que não compartilham os interesses da cidade.

Falta política! Sobram políticos! É difícil descrever em poucas linhas o que vivenciei nestes dois anos à frente de meu mandato de vereador, mas é importante que se diga que a necessária mudança tão esperada quando da renovação de nossa Câmara não aconteceu. Herdamos e estamos perpetuando um processo legislativo crônico.

O que existe é uma profunda imaturidade política, na qual o diálogo se restringe a dizerem os dois outros candidatos à presidência que o Prefeito lhes concede a preferência, tal quais duas crianças que disputam o amor do pai: Ele gosta mais de mim! Não, é de mim que Ele gosta mais!

Essa imaturidade se reflete na ausência da necessária independência que deveriam ter tanto o Legislativo quanto o Executivo. Perpetua-se assim a imaturidade da população que, distante e atônita, assiste imobilizada essa infeliz e infantil competição.

E, por sua vez, essa imaturidade da cidade, pode ser sentida nas condutas assistencialistas e alienadas que sustentam a corrupção, o analfabetismo político e, mais que tudo, a desesperança.

O que poderia mudar esse quadro? Apenas o envolvimento da população! Se as pessoas deixassem o aparente conforto de quem ocupa a posição de assistidos, e se engajasse nesta e em outras disputas semelhantes, aí sim esse jogo de damas, na qual ‘um come o outro’, poderia se assemelhar a um jogo de xadrez, tático, estratégico, pensado.

E lembrem, estamos delegando a alguém o gerenciamento de contas de um orçamento anual de cerca de cinco milhões, e mais, novamente tendo a oportunidade de gritar, agora, às margens do Rio Verde: Independência ou Morte?

Dia 25 é dia de presentes! Mas, dia 22, é dia de presença! Compareça à nossa Sessão que elegerá a próxima Mesa Diretora da Câmara Municipal, e compartilhe, participe, interfira, neste processo!


Ou você ainda acredita em Papai Noel?

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Opine: aumento no preço do ônibus


Em nossa ultima Reunião de Comissões, na quarta-feira, recebemos representantes da TRECTUR, empresa que detém a concessão dos serviços de transporte urbano em nossa cidade, bem como, representantes de nossa Prefeitura. Entre os primeiros, os sócios-diretores Ronier Mafia Rodrigues e Rodrigo Mafia Laureano, e o seu gerente operacional, Sr. Aelton Sales. Entre os segundos, o Secretário Municipal de Governo, Ulisses Pinto, e o Chefe de Divisão do Departamento de Trânsito, Sr. Jacy Nunes R. Neto.

Mesmo não tendo que submeter oficialmente à Câmara Municipal a proposta de aumento nas passagens dos coletivos, como disse o Secretário de Governo, “embora o aumento das tarifas seja feito por decreto, mas pra que o Executivo não incorra no mesmo erro da gestão do lixo”, em que fomos “os últimos a sabermos”, optou-se por dividir com a Câmara a avaliação da tabela que está sendo proposta para o reajuste nos valores das passagens.



Na proposição do aumento das passagens, foi levantada a questão de, a partir dos movimentos sociais acontecidos no ano passado, se ter feito um acordo que ‘congelou’ os seus preços por um ano, prazo que terminou em 01/09/14. Ronier informou que “a planilha não suporta mais este valor diante dos aumentos”, “a gente tá tentando segurar o máximo, mas agora, com o aumento do óleo diesel de 9%, com o aumento dos pneus, ...”; então, propuseram, também diante de uma nova planilha, o aumento das passagens para R$2,60 a partir de 01/01/15.


Vale lembrar que a passagem estava a R$2,40 e foi colocada a R$2,30 – preço que vigora hoje. Questionei sobre os estudos que foram feitos nesta época sobre o preço que seria justo, e me informaram, Brenda (do Movimento AMOTC) e Jacy, que o preço seria de R$1,98. Aventou-se que uma das questões a serem pensadas seria sobre “qual a planilha a ser utilizada?”. Então, a TRECTUR elaborou algumas planilhas, que disponibilizo aqui, algumas delas, para conhecimento e apreciação (outras tabelas feitas pela empresa também estão comigo, acessíveis a quem desejar).

Trectur e Prefeitura visitam, conjuntamente, os vereadores
para discutir o aumento do preço da passagem

Acrescento que estas informações foram, exclusivamente, fornecidas nesta reunião, num exercício de transparência que carece de comprovação documental. E ainda, repito o que nos disse nosso Secretário, sobre estarem, ele e a comissão que estuda a planilha da TRECTUR, abertos à discussão, e que qualquer outro estudo que possa ser feito sobre este tema será bem-vindo. O valor proposto não é um valor definido, estando, portanto, aberto o debate.Para participar do debate, contacte a Secretaria de Governo da Prefeitura. 

Telefone:3691-1160

E-mail:segov.gestao@trescoracoes.mg.gov.br

Endereço: Rua Coronel Alfredo Silva, 57 - Centro 

domingo, 14 de dezembro de 2014

14/12/2014
TRECTUR EM DIÁLOGO COM A CIDADE


AUMENTO NAS PASSAGENS DOS ONIBUS FOI O TEMA PRINCIPAL DE NOSSA REUNIÃO DE COMISSÕES

Em nossa ultima Reunião de Comissões, na quarta-feira, recebemos representantes da TRECTUR, empresa que detém a concessão dos serviços de transporte urbano em nossa cidade, bem como, representantes de nossa Prefeitura. Entre os primeiros, os sócios-diretores Ronier Mafia Rodrigues e Rodrigo Mafia Laureano, e o seu gerente operacional, Sr. Aelton Sales. Entre os segundos, o Secretário Municipal de Governo, Ulisses Pinto, e o Chefe de Divisão do Departamento de Trânsito, Sr. Jacy Nunes R. Neto.

Mesmo não tendo que submeter oficialmente à Câmara Municipal a proposta de aumento nas passagens dos coletivos, como disse o Secretário de Governo, “embora o aumento das tarifas seja feito por decreto, mas pra que o Executivo não incorra no mesmo erro da gestão do lixo”, em que fomos “os últimos a sabermos”, optou-se por dividir com a Câmara a avaliação da tabela que está sendo proposta para o reajuste nos valores das passagens.

Ainda que este fosse o tema central do nosso encontro, aproveitei para solicitar outros esclarecimentos sobre os serviços que a TRECTUR presta à nossa Prefeitura:

A – Concessão do Transporte Urbano: foi renovado o contrato de concessão à TRECTUR por mais 5 anos, a partir de 01/05/2014, sendo que a empresa pagará à Prefeitura o valor de R$500.000,00 (em 10 parcelas subseqüentes).

(este pagamento, apesar de bem-vindo, me soou estranho, porque o contrato que vigia previa sua renovação automática dentro de normas que a própria concessionária disse, muitas vezes, estarem cumpridas)

B – Fornecimento de Vans (ao custo de R$2,70 o Km rodado)

(para este contrato, Sales confirmou ter sido feita licitação, a qual compareceram 5 empresas, mas que na primeira exigência – documentos a serem apresentados –, as outras 4 foram eliminadas)

(também, informaram que somente atualmente este serviço está sendo utilizado com maior freqüência, pelas Secretarias de Saúde, Educação e Cultura; mesmo que tenham apenas uma Van de 19 lugares; e este contrato seja vigente por um ano)

C – Fornecimento de Ônibus e Micro-Ônibus (ao custo de R$4,90 e R$4,10, na seqüência, o Km rodado)

(somente se paga pelo serviço utilizado)

D – Prestação de Serviços de Manutenção (ao custo de aproximadamente R$100.000,00 ao mês, para limpeza e manutenção, de cerca de 55 veículos, sendo que este serviço é diuturno e está incluído o aluguel do local onde ele é feito)

(quanto à reposição de peças, estas não estão incluídas, exatamente, como justificado, para não despertar a suspeita de compras abusivas por parte da concessionária)

Outras informações, pertinentes ao transporte urbano, aguardo resposta oficial à requerimentos que fiz ao Executivo:

A – Sobre a implantação do Passe Livre àqueles que lhe fazem jus, segundo critérios elencados no próprio Decreto que o implantaria.

B – Sobre a utilização da TGO (Taxa de Gerenciamento Operacional); taxa cobrada em cada passagem de ônibus, que tem a finalidade de seu reinvestimento em estruturas do próprio transporte urbano.

Também, questionei-os sobre uma sugestão de estudos que fiz em uma reunião na Associação Comercial, para que não circulassem, na região central da cidade, ônibus fretados (em especial, os que vêm de empresas de nosso distrito), no intuito de preservar a fluência em nosso trânsito que, como em outros centros, se mostra muito precária.

Bem, voltando ao aumento das passagens, foi levantada a questão de, a partir dos movimentos sociais acontecidos no ano passado, se ter feito um acordo que ‘congelou’ os seus preços por um ano, prazo que terminou em 01/09/14. Ronier informou que “a planilha não suporta mais este valor diante dos aumentos”, “a gente tá tentando segurar o máximo, mas agora, com o aumento do óleo diesel de 9%, com o aumento dos pneus, ...”; então, propuseram, também diante de uma nova planilha, o aumento das passagens para R$2,60 a partir de 01/01/15.

Vale lembrar que a passagem estava a R$2,40 e foi colocada a R$2,30 – preço que vigora hoje. Questionei sobre os estudos que foram feitos nesta época sobre o preço que seria justo, e me informaram, Brenda (do Movimento AMOTC) e Jacy, que o preço seria de R$1,98. Aventou-se que uma das questões a serem pensadas seria sobre “qual a planilha a ser utilizada?”. Então, a TRECTUR elaborou algumas planilhas, que disponibilizo aqui, algumas delas, para conhecimento e apreciação (outras tabelas feitas pela empresa também estão comigo, acessíveis a quem desejar).

Acrescento que estas informações foram, exclusivamente, fornecidas nesta reunião, num exercício de transparência que carece de comprovação documental. E ainda, repito o que nos disse nosso Secretário, sobre estarem, ele e a comissão que estuda a planilha da TRECTUR, abertos à discussão, e que qualquer outro estudo que possa ser feito sobre este tema será bem-vindo. O valor proposto não é um valor definido, estando, portanto, aberto o debate.









MOVIMENTO TR3S CORAÇÕES SEM DEGRAUS


“já vi muita formatura, mas pra mim essa foi a mais emocionante!”

Marcelo começou nossa reunião contando-nos que realizou, agora com 31 anos de idade, o sonho de conhecer uma praia, e não deixou por menos: “conheci a praia de Copacabana!”.

Ele foi ao Rio de Janeiro para um casamento, e sentiu-se muito sobrecarregado pela falta de acessibilidade nos locais que visitou na cidade maravilhosa, passando pelo dissabor de ter sua cadeira de rodas quebrada: “era muita escada!”

Em seguida, fizemos um balanço da formatura da 1ª Turma da UNAPED. Andréa falou: “já vi muita formatura, mas pra mim essa foi a mais emocionante!” [...], “a alegria dos formandos e dos parentes estava transbordando!”

Marcelo elogiou a acessibilidade arquitetônica da UNINCOR, preparada ao longo deste ano para receber, nos seus muitos andares, as pessoas com deficiências.

Matheus contou-nos que “a mãe do Arthur falou que preparou pra que ele, quando tivesse 21 anos, que ele fosse independente, e que agora ele completou esse ciclo”. E, falou sobre a UNAPED como algo que nasceu dentro de nosso grupo, como uma construção coletiva.

Fernando falou da visibilidade de ações como esta, e em especial, para Márcia, “porque muitas famílias têm vergonha de mostrar o filho!”.

Sugeri enviarmos uma carta-convite para cada um daqueles alunos e suas famílias, para que comparecessem às nossas reuniões das quartas-feiras.

Hermes falou do vídeo que está terminando sobre a UNAPED. E, sobre o futuro desta, decidimos formalizá-la através da constituição de uma Associação, sendo que, nossa próxima reunião servirá como Assembléia para este fim. Também, retomaremos o diálogo com a UNINCOR propondo-lhes novas turmas; e apresentaremos este projeto à Associação Comercial de nossa cidade e à algumas empresas que poderão beneficiar-se dele.

Também, falei sobre a doação de Osmar Santos de uma de suas telas (FLOR DO SOL), para alavancarmos a compra de uma nova cadeira de rodas motorizada. E, por fim, Camilo, dividiu com o grupo seu drama pessoal, uma história que faremos o possível para ajudá-lo a resolver.

Márcia então sugeriu uma confraternização de fim de ano e é o que faremos também em nossa próxima reunião.

Venha participar conosco desta festa: mulheres trarão um prato de salgado; homens trarão refrigerantes; e, todos, traremos um presente simbólico para um ‘amigo invisível’ que sortearemos na hora. É na próxima quarta-feira, na Escola do Legislativo, a partir das 19h30min. Até lá!





MINA D’ÁGUA É MINA D’OURO!


“se pra arrancar uma árvore do nosso quintal é preciso permissão, imagina pra fazer isso aqui!”

Nesta semana, fui chamado por Marcelo Simoni, oficial de nossa promotoria, para acompanhá-lo em uma fiscalização num caso de degradação em uma área de preservação ambiental permanente localizada no bairro Chácara das Rosas, em sua parte mais alta, que faz limite com o recém-criado “Parque Municipal Chácara das Rosas”.

Marcelo flagrou o trabalho de terraplanagem, que derrubou árvores nativas e o comprometimento de uma ‘área de recarga de mina’ e, apesar de avançado, conseguiu interromper este processo, acionando alguns técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, o COPAM e a própria promotoria, à qual ele, formalmente, fará uma Representação denunciando este crime ambiental.

Desenvolve-se ali uma situação realmente confusa, pois há neste local um loteamento que foi aprovado há cerca de 40 anos quando teria sido criado este bairro, e as leis vigentes eram outras. Parte destes lotes, vizinhos a esta mina e seu córrego (que abasteceram por muitos anos a caixa d’água, localizada no bairro Triângulo, que servia aos trens quando aqui circulavam), pertenciam ao Município, e foram, acho que em 2011, leiloados por nossa Prefeitura (inclusive, por preços muito aquém do que são hoje praticados), e esta foi a justificativa que o dono destes terrenos alegou para impetrar sua ação neste local.

Nosso oficial foi enfático: “se pra arrancar uma árvore do nosso quintal é preciso permissão, imagina pra fazer isso aqui!”.

Pretendo também acionar nossa Comissão de Meio Ambiente na Câmara Municipal, sugerindo-lhes que produza uma relatoria que possa servir ao nosso judiciário para uma melhor interpretação deste caso. O fato é que, mais que tudo, é preciso construir uma cultura de preservação ambiental que não se submeta a interesses outros que o legado que deixaremos aos nossos filhos e à própria sociedade!





MINAS NO PRATO

BOLINHO DE FUBÁ, PÃO DE QUEIJO, BOLO CREMOSO DE MILHO VERDE, RAPADURA DE CHOCOLATE COM AMENDOIM, FAROFA DOCE, PÉ DE MOÇA


O programa “Reinventando o Ensino Médio”, da Secretaria Estadual de Educação, teve na Escola Estadual Godofredo Rangel (direção dos competentes Crislei e Oraní), um de seus primeiros laboratórios experimentais em Minas Gerais, para depois, amparado no sucesso desta iniciativa, ser estendido a praticamente todas as escolas do Estado.

Calcado em eixos temáticos alinhados com a futura inserção no mercado dos jovens que deixam o ensino médio, o Reinventando tem destaque no eixo de Turismo que, como em toda escola, depende da capacidade de seus professores, para tornarem-no objeto de interesse e participação de seus alunos.

Pois bem, nesta escola tricordiana, o primor dos professores conseguiu alinhar uma linguagem que atinja os adolescentes e jovens que integram o projeto com a necessária produção de material que reflita o que ali aprenderam.

Assim, nasceu da criatividade dessa turma, o pequeno livro “MINAS NO PRATO”, que contém receitas escolhidas a dedo no curso de Turismo, projeto desenvolvido pelos alunos e pelas professoras Maria Lomena e Adriana Costa: “nosso Estado tem uma variedade enorme de histórias, paisagens e delícias gastronômicas. É tanta coisa bacana para ver, sentir e degustar que separamos para vocês um pouquinho do gostinho mineiro de ser”.


O Reinventando tem a coordenação de Rosa Helena F. Rotondaro, uma das mais dinâmicas e criativas professoras que conheço de nossa cidade e, em particular, este projeto, teve a colaboração do Sr. Orozimbo e do onipresente Eder da TNT. Parabéns aos autores do livro, Emily, Milena e Daniel, e a todos que, através do Reinventando, estão mudando a realidade da educação em Minas!





EDUCAÇÃO SEXUAL E PLANEJAMENTO FAMILIAR



SAÚDE EM PARCERIA COM A EDUCAÇÃO PARA AMPLIAR O CONHECIMENTO DE NOSSOS JOVENS SOBRE A SEXUALIDADE


Ao longo deste ano, numa iniciativa do médico ginecologista Venício Pereira Branquinho, numa feliz parceria com nossa secretaria de Educação, representada pela diretora de seu departamento pedagógico, Lisa Paula Vilela; reuniram-se professores de ciências de nossas escolas municipais, para participarem de um curso de Educação Sexual e Planejamento Familiar.

A proposta central era a formação de multiplicadores que estivessem habilitados a levar até seus alunos estas questões tão difíceis quanto necessárias para sua formação. E, pelo que se viu no ultimo encontro deste grupo, quando cada uma das escolas ali representadas exibiu o trabalho que fizeram, este objetivo foi bem alcançado.

O universo das questões trazidas, sobretudo, pelos adolescentes, certifica e amplia a importância do tema como matéria disciplinar. Alguns temas como “DST, AIDS e Sexualidade”, “Sexualidade e Sexo na Adolescência”, “Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos”, “Risco ou Vulnerabilidade”, entre outros, compuseram as aulas e oficinas deste grupo, o que foi ampliado nas salas de aulas.

Neste ultimo encontro, elogiando a iniciativa e propondo sua continuidade, falei um pouco da importância de se constituir uma mente saudável para o exercício pleno da sexualidade (na falta da mente, vive-se a ditadura do corpo, com todas as suas vicissitudes). Dr. Venício disse que pretende também vincular este projeto às escolas estaduais de nosso município e pediu nossa parceria nesse sentido. E juntos, com a dinâmica Lisa Paula, disse estarem dispostos a empenharem-se na sua continuidade. Vamos esperar!





CÂMARA MIRIM RECEBE A POLÍCIA MILITAR



TENENTE CORONEL LEANDER TOSTES FALA SOBRE SEGURANÇA NAS ESCOLAS

Dentre as muitas iniciativas que nossos coordenadores da Câmara Mirim, Julinda e Heverton, propuseram neste ano, destaca-se esta de trazer pessoas, relevantes no que fazem, para falarem aos adolescentes que a compõem. Nesta semana, recebemos como convidado especial o Comandante da 16ª Cia PM Ind. Tenente Coronel Tostes, para falar sobre “Segurança nas Escolas”.

Em tom coloquial, agradecendo a seus pais – uma professora e um policial – por terem lhe puxado a orelha no momento certo, e a seus professores por lhe ensinarem o que sabe; nosso representante maior da Policia Militar, destacou as muitas iniciativas de sua corporação para “promover um ambiente escolar seguro onde não haja crime nem o medo do crime, incentivando a participação da Escola, dos Pais, e dos demais Órgãos que compõem o sistema de Defesa Social”.

Destacou ainda a importância do “protagonismo juvenil”, tornando os jovens de referência mediadores de conflitos; lembrando que os jovens da Câmara Mirim podem ser esta referência nas suas escolas.

Diferenciou “ato de indisciplina” de “ato infracional”, sendo o primeiro definido pelo regimento escolar, e o segundo “um ato condenável, de desrespeito às leis, à ordem pública, aos direitos dos cidadãos ou ao patrimônio, cometido por crianças ou adolescentes”, citando como exemplo, as “ameaças, lesão corporal, uso de drogas ou furtos”. A estes cabem as medidas socioeducativas, que vão desde uma simples advertência até internação em locais apropriados.

Entre as ações práticas para a segurança comum, citou a presença do “tático móvel”, da “patrulha de prevenção ativa”, da “patrulha escolar”, e do “Proerd”.

Parabenizando esta iniciativa e as ações da polícia elencadas, falei, sobretudo, aos professores presentes no plenário da Câmara, dizendo que os vejo sendo muitas vezes chamados a cobrir falhas na formação de seus alunos, originadas na ausência de seus pais, que eles não são habilitados para tanto, sendo que podem cuidar de nossos filhos, mas não substituir-nos enquanto pais. Assim também como a polícia se faz necessária quando não se constituiu uma mente saudável que respeito o outro e a si mesmo em seus direitos.

Alguns vereadores mirins fizeram perguntas ao convidado da noite, valorizando o evento e dando margem a que novas idéias possam ser construídas em torno deste tema.





MOVIMENTO FÉ E POLÍTICA



PESSIMISMO DA RAZÃO, OTIMISMO DA VONTADE


Nesta semana, recebemos para uma palestra, um dos fundadores do Movimento Fé e Política, o brilhante sociólogo Pedro Ribeiro de Oliveira, que já atuou como analista de conjunturas na CNBB. O professor Pedro nos falou sobre quatro temas: eleições, crise climática, violência e, igreja e sociedade.

Primeiramente, fez uma análise das ultimas eleições nas quais verificou uma despolitização das campanhas (“ninguém discutiu política!”) e, constatou que, apesar de não terem direito a voto, são as empresas (consubstanciadas nas grandes corporações) que, praticamente, definem os candidatos e os eleitos: “o sistema eleitoral está muito pervertido!”. O que conclui na necessidade imediata de uma Reforma Política!

Ele lembrou-nos que recentemente tivemos quase 8 milhões de votos em um plebiscito que pedia esta reforma, mas que para se ter valor jurídico, este plebiscito deveria tornar-se projeto de lei (entre outras coisas, proibindo o financiamento de campanha por empresas). A OAB entrou com uma ação de inconstitucionalidade no STF, proibindo este financiamento, as o Ministro Gilmar Mendes pediu vistas a este processo... há 8 meses, o que interrompeu o processo. Pedro propôs iniciarmos um movimento: DEVOLVE, GILMAR!

Depois, ele falou sobre ecologia, dizendo que já estamos numa crise: “a questão hoje não é se a crise vem ou não, a questão é se ela pode ser controlada!”. Então, falou da “destruição do cerrado” e da “crise da Amazônia” (“a floresta não tem defesa diante da motosserra e do fogo”).

Associou aqui também a “falta de governança global”, visto que “os Estados não são governados por humanos, mas pelas corporações”. Lembrou Leonardo Boff quando há 25 anos já levantava o problema da ignorância ecológica da população, e assentiu: “o grande desafio hoje é politizar a ecologia e o clima!”.

Em seguida, lembrou o Papa Francisco quando cunhou o termo “globalização da indiferença”, para falar do mundo que está em estado de guerra permanente, municiando-se de armas e construindo “guerras de baixa intensidade”.

E, por fim, fez uma provocação a todos nós, elencando a evolução do pensamento e posturas da Igreja, ao longo dos séculos, para que no próximo ano tenha subsídios para comemorar os 50 anos da encíclica Gaudium et Spes, que trata exatamente da relação entre a Igreja e o mundo em que está: “a Igreja está apta a dar uma boa notícia ao mundo?”; “a Igreja se põe como um farol, enquanto os navios em volta se guiam por GPS”.

Falou ainda que pesquisas encontraram uma crescente “desafeição religiosa”, mas que, pela distribuição igualitária de rendas, cada ser humano teria direito a cerca de mil reais, dizendo que esta seria uma grande boa-nova a ser declarada. Propôs ainda que houvesse uma integração das comunidades eclesiais de base com o movimento carismático, como forma de unir forças para as mudanças necessárias nestes níveis (política, ecologia, religião).

Como se vê, tivemos um encontro muito rico de idéias a serem desenvolvidas, e que este Movimento tem contribuído muito na construção de um pensamento crítico a quem quer fazer justiça social.







1.   Selfies da Semana


1.   Com Lúcio: é sempre uma alegria encontrar com o psicólogo Lúcio, ex-aluno e, agora, professor do curso de Psicologia da UNINCOR. Desta vez, ele contou-me que está, há um ano, cursando, como aluno regular, o mestrado em psicologia na USP (!). 

Conversamos ainda sobre as condições de trabalho dos psicólogos que atuam em nossos serviços públicos.

2.   Com Márcia e Maycon: mãe e filho, que andam afastados de nossas reuniões do Movimento Três Corações sem Degraus, foram novamente por mim convidados a se reaproximarem do grupo que eles mesmos ajudaram a fundar.

Conversamos ainda sobre um relatório, do quadro clínico do Maycon, feito por uma equipe multidisciplinar do Centro de Reabilitação da FHEMIG, para que pudéssemos iniciar um processo de aquisição, para ele, junto ao SUS, de uma cadeira de rodas motorizada.

3.   Com Crislei: o dinâmico diretor da Escola Estadual Godofredo Rangel, neste fim de ano terá muito a comemorar, pelo êxito do trabalho de sua equipe durante todo este ano em que comemoraram; de um lado os 130 anos de seu patrono, de outro os 40 anos de sua escola.

Encontramo-nos na TNT, no lançamento de um pequeno livro com receitas da culinária mineira produzido por seus alunos do Reinventando o Ensino Médio.

4.   Com Souza: o presidente da Associação de Moradores do Parque Jussara, se queixou a mim pela forma como foi atendido no CRAS II, localizado naquele bairro, segundo ele, por sua nova coordenação. Disse que percebe as decisões ali comprometidas pela arbitrariedade, especialmente, no empréstimo de alguns espaços dali.

Juntos, lamentamos a saída (outra decisão arbitrária) do professor Anderson de música, que regia uma ‘orquestra de cordas’ composta, sobretudo, por adolescentes daquela região.

Aliás, conforme o próprio professor me falou, há poucos dias, que não sabe o porquê de seu contrato não ter sido renovado por esta gestão, e que agora está trabalhando como vendedor.

5.   Com Valdirene: quando ela veio me convidar para sua formatura no Ensino Médio, pela Escola Estadual Luisa Gomes Lemos, na próxima quarta-feira, na EsSA.

Conheço-a desde que estava sendo gestada por sua mãe, que se tornou, nesta época, minha paciente. Hoje ela está com 18 anos e irá se formar! Sinto uma imensa alegria por isso, porque sei o quanto foi difícil a ela chegar até aqui. Sua mãe faleceu há cerca de dois anos, e neste tempo todo as acompanhei periodicamente, mãe e filha.

É muito comum os quadros depressivos em mulheres grávidas ou que deram à luz, chegando alguns casos a evoluírem para formas mais graves.

6.   Com Armonia: a professora e diretora da Escola Estadual Américo Dias Pereira, após o falecimento de seu marido, o saudoso Dr. Enéas, mudou-se para Belo Horizonte, onde está morando, perto de seus filhos. Disse pra mim que está disposta e se esforçando pra dar novo rumo à sua vida.

7.   Com Cientista: o editor do Jornal Três, um clássico tricordiano, estava indignado por ter perdido a concorrência, em licitação, para publicação de informes oficiais da Câmara Municipal.

O Jornal que adquiriu este direito é de Baependi – Jornal PANORAMA – que, segundo Luis Antonio Maia, tem muito pouca visibilidade na cidade. Sinceramente, lamentamos os dois por não termos contemplado um jornal tricordiano nesta autorização de serviço.

8.   Com Luis Guilherme: o presidente da Câmara Mirim, na Sessão em que receberam o Tenente Coronel Tostes, quando este falou de Segurança nas Escolas, fez ao palestrante uma pergunta profundamente importante, que revela toda sua potencialidade: “a polícia tem algum preparo psicológico para exercer sua função?”.


2.   Estive reunido com Carlos Augusto, gerente da Associação Comercial e Industrial de Três Corações, quando os procurei, representando o Movimento Três Corações sem Degraus, para solicitar a parceria em um novo projeto.




3.   Estive na ACAMTC (Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Três Corações), conversando com alguns membros desta Associação, em especial, a convite de uma de suas líderes Selenita, que me contou que renovaram com nossa Prefeitura o contrato anual para realizarem a coleta seletiva em nossa cidade.




4.   Novamente, nesta semana, flagrei mais pessoas lavando calçadas despreocupadamente, à revelia de termos vivenciado recentemente uma estiagem de águas, e amparadas pela falta de políticas mais coercitivas neste sentido.




5.   A UNINCOR, em parceria coma Prefeitura de Três Corações, convidam para a coletiva de imprensa de apresentação do time, comissão técnica e uniforme oficial da equipe de voleibol UNINCOR TRÊS CORAÇÕES, para a disputa da Super Liga B 2015.

Este evento acontecerá no próximo dia 16/12, a partir das 18h00min, na Escola do Legislativo (anexo à Câmara Municipal).


6.   Estive na TRW Automotive, conversando com Aércio, gerente de Recursos Humanos, sobre a possibilidade de nos unirmos para ajudar algumas pessoas com deficiências de nossa cidade em suas necessidades específicas. Aércio me deu algumas idéias que vamos tentar colocar em prática.






SESSÃO ORDINÁRIA

No dia 08/12/2014, tivemos nossa 38ª Sessão Ordinária, seguida de nossa 29ª Sessão Extraordinária, que teve o propósito, apenas, de referendar em 2ª votação os seguintes projetos de lei anteriormente votados primeiramente na sessão ordinária.

Em plenário fiz questão de registrar como percebo muito limitadas as justificativas que acompanham tais Projetos de Leis do Executivo, muito pouco identificando, por exemplo, o comprometimento da alocação de tais verbas, agora cedidas por ‘crédito adicional’, em determinadas secretarias, sendo que, em grande parte dizem respeito às ‘despesas com pessoal’.


EM 2ª E ÚLTIMA DISCUSSÃO E VOTAÇÃO

1.     Projeto de lei complementar que Acrescenta dispositivo e dá nova redação às alíneas a e b do inciso I do art. 7º, bem como ao Anexo I e Anexo VI da Lei Complementar nº. 338/2013, de 29/04/2013 que "Dispõe sobre o Parcelamento do solo urbano e o controle da expansão urbana no município de Três Corações e dá outras providências".

2.     Projeto de lei ordinária que Autoriza a realização de Convênio e/ou Termo de Cooperação Técnica entre o Município de Três Corações e o Ministério Público do Estado de Minas Gerais, com a interveniência do Programa Estadual de Defesa do Consumidor – Procon/MG e dá outras providências.


EM 1ª DISCUSSÃO E VOTAÇÃO


1.     Projeto de lei ordinária que Autoriza a abertura de crédito adicional suplementar para dotações de pessoal e encargos sociais do Orçamento de 2014 e dá outras providências.

2.     Projeto de Lei Ordinária que autoriza à abertura de crédito adicional suplementar para dotação vinculada a transferência de recursos do SUS para atenção de média a alta complexidade ambulatorial e hospitalar do Orçamento de 2014 e dá outras providências.

3.     Projeto de Lei Ordinária que autoriza a abertura de crédito adicional suplementar para dotações vinculadas ao Bloco de Atenção Básica do Orçamento de 2014 e dá outras providências.

4.     Projeto de Lei Ordinária que altera a Lei nº 3.969/2014, de 21/06/2014 (Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2015) e a Lei nº 3.915/2013, de 27/12/2013, (Plano Plurianual 2014-2017) para pagamento de despesas com Precatórios e Sentenças Judiciais da Câmara Municipal de Três Corações, e dá outras providências.

5.     Projeto de Lei Ordinária que autoriza a abertura de crédito adicional suplementar para dotações vinculadas ao IPRECOR do Orçamento de 2014 e dá outras providências.

6.     Projeto de Lei Ordinária que acrescenta percentual ao inciso I do art. 4º da Lei nº 3.914/2013, de 27/12/2013 que Estima a Receita e Fixa a Despesa do Município de Três Corações para o exercício financeiro de 2014 e dá outras providências.

A este projeto votei em contrário por se tratar de autorização a que o Executivo tenha mais 10% de flexibilidade a ordenar o orçamento, através de decreto (alcançando o limite de 50%, para tal finalidade).

7.     Projeto de Lei Ordinária que autoriza o Executivo Municipal a criar o Centro Municipal de Educação Infantil "Professor José dos Santos Neto" e dá outras providências.


8.     Requerimento do Vereador Maurício Miguel Gadbem solicitando da Secretaria Municipal de Governo, informações sobre o processo de implantação da concessão do "Passe Livre" em coletivos urbanos de nossa cidade.