Total de visualizações de página

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Educação + Saúde: Demências



Com o progresso tecnológico e o conhecimento acumulado a respeito da vida, da saúde e da velhice a humanidade alongou vertiginosamente sua expectativa de vida. Efeito colateral, a presença de quadros de demências nas famílias aumentou proporcionalmente. Você sabia que a Doença de Alzheimer é um tipo de demência entre outros? Tem ideia de como identificar quadros de demências em idosos? E do que fazer para melhorar a qualidade de vida de doente e família?  

Para debater este universo a 14ª edição de “Dr. Maurício Convida: educação + saúde” receberá o médico geriatra Dr. Ricardo F. F. Westin para um bate-papo com você sobre prevenção, diagnósticos e tratamento de “Demências”.  O acesso é livre e atestado por certificado de participação.   


ONDE E QUANDO
Educação + Saúde: Demências, com 
Dr. Ricardo F. Westin
Data: 06/11 (quin)
Hora: 19h00 - 21h30
Acesso: livre e gratuito, com acessibilidade.
Local: Escola do Legislativo da Câmara Municipal*
*Av. Quinto Centenário do Brasil, 1010 – Santa Tereza – prédio anexo ao da Câmara Municipal, em frente ao Parque Dondinho




DEMÊNCIAS
As demências são síndromes resultantes do declínio progressivo da capacidade intelectual do indivíduo. Caracterizam-se, entre outros sintomas, pela perda de memória e pelo gradativo aumento da dificuldade para lidar com problemas cotidianos de solução antes elementar; o que compromete a qualidade dos relacionamentos e das atividades sociais do sujeito. A evolução lenta dos sintomas faz com que as pessoas próximas ao doente demorem a perceber o que está em curso. Quando surgem as primeiras dificuldades para reproduzir recados e a repetição freqüente de perguntas, o quadro tende a ser confundido com distrações e cansaços naturais dos avances da idade. Em que medida os lapsos, na velhice, serão naturais?

USO DE MEDICAMENTOS
Idosos, em geral, consomem diversos remédios; para pressão, colesterol, diabetes, etc. Alguns deles, como os remédios contra vertigens, por exemplo, podem afetar funções as intelectuais. É o caso também de alguns remédios que atuam na regulação das funções excretoras. Como cuidar para que combinações de substâncias medicamentosas não incentivem o surgimento ou acentuem quadros de demências?

CAUSAS REVERSÍVEIS
Existem quadros de demências com sintomas parecidos com o da síndrome demencial que, com tratamento específico, podem regredir a ponto de o paciente retomar suas atividades regulares. Os quadros reversíveis representam cerca de 10% dos diagnósticos, e podem ser provocados por fatores como; problemas da tireoide (hiper ou hipotireoidismo); traumas cranianos; coágulos de sangue; ou por carências nutricionais - o desenvolvimento quadros de demência por carência de vitamina B12 – cuja falta provoca e agrava a enfermidade – é um problema de saúde pública.  Mas, para o sucesso da reversibilidade do quadro, o diagnóstico precoce é fundamental: como fazer o acompanhamento preventivo?

CONVÍVIO
O convívio com pacientes com quadros demenciais exige cuidados diferentes para cada fase da doença. Nas fases iniciais, a orientação e o acompanhamento clínico por um profissional de saúde pode bastar. Nas fases avançadas da doença, contudo, além do paciente a família também necessita de cuidados, além de colaboração. A quais profissionais recorrer? Qual é a realidade das famílias brasileiras que convivem com quadros de demências? Com o que elas podem contar e o que devem exigir dos serviços públicos de saúde?

Para saber as respostas, venha ouvir e conversar com o médico geriatra Dr. Ricardo F. F. Westin!

+ INFORMAÇÕES
Fone 35-3239-1538




segunda-feira, 27 de outubro de 2014

27/10/2014
ESTÁ MAIS PRÓXIMA A SOLUÇÃO PARA A PRAÇA DE ESPORTES


PROJETO DE LEI AUTORIZA A DESAFETAÇÃO E PERMISSÃO DE USO DE IMÓVEL

Nesta semana que passou, em duas sessões extraordinárias, votamos o projeto de lei do Executivo que autoriza a desafetação e permissão de uso do imóvel em que se situa nossa Praça de Esportes. Este é um importante passo para a realização da iniciativa de revitalização daquele espaço.

A UNINCOR está apta a concorrer na licitação que será aberta para este fim, e já preparou um plano de trabalho, já apresentado ao Prefeito, como contrapartida por esta cessão à mantenedora da Universidade, e pretende utilizá-lo para atividades escolares e de cunho social.

Todos se lembram que, em abril deste ano, fui procurado pela direção desta Universidade, no interesse do desenvolvimento de convênio para reforma de nossa Praça de Esportes. Transcorrido todo esse tempo, finalmente este projeto tem andamento: apresento abaixo as principais características do plano, dando seqüência aos procedimentos de transparência com que desde o princípio tratei este projeto.

O plano de trabalho é assinado pelo Profº Leandro Rodrigues de Souza, Diretor Geral da UNINCOR, pelo Presidente da FCTE, Profº Marcelo Junqueira Pereira, e pela Reitora da Universidade, Profª Gleicione A. D. Bagne de Souza. De acordo com a proposta:


Direitos da UNINCOR: a Universidade requer da Prefeitura o direito de, por 20 anos, gerir a Praça de Esportes “com total autonomia de gestão e às expensas desta [...] sem ônus (para a Prefeitura) com a realização de aulas, cursos e eventos relacionados aos esportes ali praticados”.


Contribuição da UNINCOR:

1.    reforma arquitetônica do espaço em 18 meses;
2.    gestão do espaço;
3.    escolinha de esportes (iniciação desportiva com ênfase no desenvolvimento motor);
4.    atividades físicas para adultos a partir de 50 anos;
5.    atividades físicas para jovens (dança e ginástica);
6.    psicomotricidade (atividades para crianças com dificuldades de aprendizagem e desenvolvimento);
7.    oficinas de saúde (exames básicos e palestras em diversas áreas da saúde);
8.    oficinas de bem-estar e cuidados com o corpo;
9.    oficinas de atividades mentais;
10. mini-projetos em várias áreas de recreação e lazer;
11. eventos culturais/ preservação cultural (skate, hip-hop, dança de rua, folia de reis, etc.).
O levantamento de custos e o cronograma de “incentivo imediato” serão apresentados na proporção da demanda por investimentos.


Contrapartida da Prefeitura:

1.    tomada de preços (orçamento) para projeto arquitetônico de revitalização;
2.    fornecimento de mão-de-obra para realização da reforma;
3.    manutenção de mão-de-obra para serviços gerais após a reforma.


Bem, com a aprovação deste projeto em nossa Câmara, tomados os cuidados de transparência e probidade, este convênio tem tudo para alavancar adequadamente a Praça de Esporte, um dos principais equipamentos públicos de esporte e lazer tricordianos, abandonado a mais tempo do que seria admissível.





FESTA NA EDUCAÇÃO



ESCOLA ESTADUAL BUENO BRANDÃO DE CARA NOVA!


Eu, e muitos outros amigos, concluímos nossos primeiros estudos no “Grupo”. Sou de um tempo em que havia muito poucas escolas à disposição para que pudéssemos nos dar ao luxo de escolher em qual delas estudar. E, por sorte, dentre estas poucas, estava a “Bueno Brandão”. Naquela época já sabíamos da importância da educação em nossa formação, mas não tínhamos a dimensão de que aquilo que nos era corriqueiro, era também um privilégio diante das muitas outras crianças que cedo abandonariam os estudos.

Pois bem, na semana passada, fui convidado para acompanhar a cerimônia de entrega da nova Escola Estadual Bueno Brandão, revitalizada pelo esforço de nossa conterrânea, a Secretária Estadual de Educação, Ana Lúcia de Almeida Gazzola.

Diante de alunos e ex-alunos, autoridades e professores, Ana Lúcia chorou, emocionada pelo que representou aquele encontro, chorou lembrando seu pai, chorou ao se lembrar de sua mãe, e chorou ao mencionar e pensar em algumas despedidas que se sucederiam dali.

E, como boa professora que é também nos deixou algumas lições, dentre as quais cito sua fala sobre a importância da proximidade dos pais integrando-se à equipe da escola, pelo bem de seus filhos e alunos.

Obrigado Ana Lúcia! Em seu discurso voltamos todos ao Grupo, mas para resgatarmos um lugar e um tempo que nunca saiu de nós, e que foi fundamental em nossas vidas.








1.    Selfies da Semana


1.    Com Terezinha: a professora de “educação artística” e de “música” da “metade” de nossa cidade, e também autora do hino da Escola Estadual Bueno Brandão, num momento de intensa alegria, após ter ouvido os alunos dali cantarem o que ela compôs.

2.    Com Ana Lúcia: nossa secretária estadual de educação estava profundamente inspirada e afetuosa em seu discurso quando da reinauguração da Escola Estadual Bueno Brandão, iniciativa de sua gestão. Falando de seu pai ela nos disse de sua lição aos filhos no exercício de servir: “lembrem-se sempre que os cargos que vocês irão ocupar são sempre maiores que vocês”. E agradeceu à nossa cidade e à nossa gente por tudo o que é.


3.    Com o Padre Oswaldo: quem se lembra do Padre Oswaldo Motta? Ele esteve muitas vezes entre nós, colaborando nas celebrações da semana santa, e agora, Monsenhor, sediado em Niterói, aos 82 anos, voltou nessa semana para visitar seus amigos tricordianos.

Dentre o muito que disse, ele falou sobre a importância de estarmos abertos a ouvir o outro: “às vezes a pessoa só quer alguém que a ouça. Nesse mundo são poucos os que se dispõem a escutar!”.

4.    Com Toninho: o professor de Educação Física e responsável, há 14 anos, pelo Projeto do Vôlei Tricordiano, está com um novo projeto: formar um time para competir a Super Liga B. Ele aguarda ansioso a decisão de seus patrocinadores para este projeto, que espera tenham a ele uma resposta positiva e rápida.

5.    Com Luciana: a proprietária da Cabana Creperia conversou comigo sobre algumas medidas que outras cidades estão tomando para coibirem o abuso no desperdício de água, como aplicação de multas e restrição no fornecimento da água. Falei a ela sobre o requerimento que fiz à Câmara para realizarmos uma Audiência Pública para discutirmos a questão das águas e, sobretudo, para fomentarmos uma Cultura que previna tais abusos.


6.    Com Fábio: ele é o coordenador da “Pastoral dos Surdos”, e convidei-o para participar conosco das reuniões do Movimento Três Corações sem Degraus, onde discutimos questões relativas aos direitos das pessoas com deficiências.

7.    Com Anderson: conversamos sobre a recente conquista do Campeonato Sul Mineiro de Handebol, pelo time de seu “Projeto Versátil”, que assiste gratuitamente adolescentes de 11 a 17 anos. Parabéns a ele e ao professor Flávio, idealizadores deste Projeto, e a todos que participaram dessa conquista!


8.    Com Dr. Alessandro: conversamos sobre a Campanha pela Implantação da Lei Coração Feliz, que determina a identificação, pelas equipes dos PSFs, de casos de depressão e ansiedade em pacientes cardiopatas, e posterior encaminhamento a tratamento especializado, para prevenção de complicações e novos eventos cardíacos.

Ele que é cardiologista, reafirmou a mim que “a depressão é um fator de risco maior”, para o desenvolvimento e complicação de quadros de infarto e outras cardiopatias. Disse a ele que esta lei, de minha autoria, já é uma realidade em nossa cidade, basta ser colocada em prática!


2.    PASSOS QUE SALVAM”, é o nome do novo projeto do Hospital do Câncer de Barretos, que em nossa cidade, por iniciativa de uma equipe representante daquele serviço, será realizado no próximo dia 23/11: trata-se de uma caminhada que deverá sair da UninCor em direção ao Parque Dondinho, no período da manhã, com o objetivo de conscientização da importância da prevenção e do diagnóstico precoce do Câncer Infantil.

Para esta caminhada, estão sendo vendidos Kits (camiseta, boné e cadarço) a R$25,00: já foram vendidos 700 Kits! A turma promete trazer mais para quem ainda quiser participar. Vamos lá!




3.    Em nossa última Reunião de Comissões, recebemos o professor de Educação Física Toninho Rezende que veio nos falar de seu novo projeto à frente do Vôlei Tricordiano: ele e a Associação Pró-Esporte e Recreação, pretendem formar um time para disputar a Super Liga B, e contam com o patrocínio da UninCor, e esperam contar também com o patrocínio da Prefeitura Municipal.

Algumas questões foram levantadas, como onde seriam realizados os jogos em nossa cidade, visto que o Ginásio Pelezão e o Ginásio da UninCor estão interditados?

Ele nos falou que este projeto é o coroamento de suas atividades em nossa cidade, o caminho natural para quem está, há 14 anos, envolvido em treinamento e formação de atletas do Vôlei, tendo antes trabalho profissionalmente, por 17 anos, junto à Confederação Brasileira de Vôlei.




4.    Acompanhei nosso querido Padre Pepê, idealizador da Comunidade Magnificat, em uma reunião com o Secretário Municipal de Governo, Sr. Ulisses Pinto, quando discutimos demandas deste seu projeto, que já foi declarado anteriormente como de Utilidade Pública Municipal, e que pretende se expandir em novas ações sociais em nossa cidade.

Nosso secretário se mostrou solícito em estudar suas solicitações, e pediu que as formalizasse para poder dar as devidas providências.






MOVIMENTO TR3S CORAÇÕES SEM DEGRAUS


“Pessoal, vou realizar meu outro sonho, vou voar...”

“... de parapente!”. Com esta afirmação, e alegre como de hábito, Marcus William iniciou nossa reunião. Também, comunicou a nova competição de natação que participaria, no sábado. E, eu avisei a ele sobre a data marcada para experimentar sua nova prótese no CRF-FHEMIG.

Conversamos sobre nossa próxima Reunião Itinerante, que deverá ser, em novembro, na UNINCOR; e em dezembro, no Parque Jussara. Mais à frente daremos novos detalhes.


O pessoal da UNAPED (Universidade Aberta da Pessoa com Deficiência), Hermes e Matheus, relataram o andamento de suas atividades. Contaram-nos sobre o caso de um deficiente visual de Conceição do Rio Verde, que os procurou, querendo trabalhar com massagem, e eles o encaminharam para um curso de extensão na própria Universidade.

Decidimos que a UNAPED deverá adotar o caráter de Associação, e agendamos a formatura de sua primeira turma para o dia 03/12, quando comemoraremos o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência.

Ambos nos falaram de como percebem a auto-estima de seus alunos melhorada e como se referem a eles de forma agradecida.

Fernando nos falou de uma reunião a qual foi convidado a participar, junto à Associação de Moradores do bairro Residencial Morada do Sol, quando conversaram sobre modificações arquitetônicas que estão dispostos a implementar para facilitar a acessibilidade na entrada do bairro. Também falou sobre a ajuda que a Prefeitura lhe deu, colocando asfalto à entrada de sua casa, e logo registraram essa ação para posterior divulgação.

Bem, é isso. Nossa próxima reunião será na quarta-feira (29/10), na Escola do Legislativo, a partir das 19h30min, para a qual você está convidado!





TRÊS CORAÇÕES: DIGA NÃO À PEDOFILIA!


SEMINÁRIO CONTRA O ABUSO E EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Com iniciativa da SEDESO (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social), através do CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), foi realizado este terceiro seminário, que foi marcado, sobretudo, pela organização e pela qualidade dos palestrantes.


Ouvi dois grandes especialistas no assunto, sendo o primeiro, o Promotor de Justiça Dr. Carlos José e Silva Fortes, membro técnico da CPI da Pedofilia, que brilhou em suas palavras, especialmente ao descrever suas experiências em todo o Brasil, que impactou a todos pela frieza e impunidade dos casos relatados. Fortes, incansável, pediu “absoluta prioridade”: “não existe nada mais importante para o Brasil que a garantia dos direitos da criança!”.

Ele ainda alertou aos pais sobre o uso da internet por seus filhos: “não deixe seu filho no quarto trancado com um computador!”.

À tarde, nos falou a professora da UFLA, Cláudia Maria Ribeiro, com o tema “Violências Sexuais: o compromisso da escola”. Ela discorreu sobre a importância de construirmos uma Cultura que respeite as diversidades, sobretudo, de gênero: “porque culturalmente os homens são os estupradores?”. E falou sobre a necessidade de construirmos uma “rede de proteção” às crianças, que envolva pais e escola.

E ainda alertou a todos para o que chamou (parafraseando Jane Felipe) de “pedofilização da criança”, ou seja, o exercício de erotizar a criança precocemente. Também falou sobre a necessária educação para a sexualidade; e sobre o necessário desenvolvimento da auto-proteção em nossas crianças: “a criança precisa aprender a dizer não!”.

Bem, como se vê, discutimos temas muito ricos, que precisam ser divulgados para inibirmos esse crime que destrói muitas vidas ainda nascentes.





SESSÃO ORDINÁRIA

Na última segunda-feira (20/10), realizamos nossa 32ª Sessão Ordinária, com a seguinte pauta:

EM 2ª E ULTIMA DISCUSSÃO E VOTAÇÃO

1.    Projeto de lei complementar que Dispõe sobre a desafetação de área comunitária municipal e autoriza a transferência de uso do imóvel desafetado por concessão de direito real de uso, objetivando a regularização fundiária de interesse social e dá outras providências.

2.    Projeto de lei ordinária que Altera a Lei n°. 3.832/2013, de 21/06/2013 (Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2014) e a Lei n°. 3.915/2013, de 27/12/2013 (Plano Plurianual 2014-2017) para pagamento de despesas com Plano de Saúde de servidores ativos e Agentes Políticos da Câmara Municipal de Três Corações e dá outras providências.

3.    Projeto de lei ordinária que Autoriza a abertura de crédito adicional especial para pagamento de despesas com Plano de Saúde de servidores ativos e agentes Políticos da Câmara Municipal de Três Corações e dá outras providências.
  
4.    Projeto de lei que Autoriza a doação de material de construção e o fornecimento de mão-de-obra a pessoas carentes e dá outras providências.

5.    Projeto de lei ordinária que  Declara de Utilidade Pública a “CAIXA ESCOLAR PROFESSORA ONEIDA JUNQUEIRA” e dá outras providências.

6.    Projeto de lei ordinária que Dispõe sobre denominação de logradouro público a praça situada entre a Avenida Portugal e a Rua Inglaterra no bairro Jardim Europa. 



EM 1ª DISCUSSÃO E VOTAÇÃO

1.    Projeto de lei ordinária que Altera o art. 9º da Lei nº. 3.668/2011, de 02/06/2011, que “Dispõe sobre autorização para implantação do Programa Bolsa Aluguel Social no município de Três Corações – MG”, e dá outras providências.

Este tipo de ação já existe em nossa cidade, mas não temos sua quantificação e qualificação explicitadas pelos seus responsáveis. Então, solicitei, junto à vereadora Chica, que nos fosse enviado este relatório pela SEDESO (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social), para nos basearmos nele quando de nossa discussão e votação. Mesmo sem tal documento, este projeto foi trazido à pauta, e aprovado por todos os presentes.


2.    Veto Total ao Projeto de Lei nº 4.686/2014 que Altera a lei 3.975/2014, de 03/07/2014, que autoriza o Poder Executivo a celebrar Convênio de Cooperação com o Estado de Minas Gerais, para o fim de estabelecer uma colaboração federativa na organização, regulação, fiscalização e prestação dos serviços públicos municipais de abastecimento de água e de esgotamento sanitário,  e dá outras providências.

Também sobre este Veto, quando foi trazido à Reunião de Comissões, solicitei ao nosso departamento jurídico que realizasse um estudo sobre as premissas que levaram o Executivo Municipal a vetar este projeto de minha autoria.
E, sem que este parecer jurídico estivesse pronto, este Veto foi trazido à sua única votação, tendo sido aprovado por sete vereadores e tendo o meu voto em contrário.



INDICAÇÕES

1.    Requerimento à Mesa Diretora, para que seja realizada uma Audiência Pública em nossa Câmara, com o fim de discutirmos a “questão das águas” em nosso município e região.

Justificativa: É de conhecimento de todos que estamos enfrentando um período de seca e ouvindo relatos de escassez e racionamento no fornecimento de água tratada em muitas cidades. Urgem medidas coerentes e de proteção para minimizar este problema que ainda não assola nossa gente, mas já tangencia nosso município. É importante ouvirmos técnicos e gerenciadores de políticas ambientais, bem como envolver a população, para constituirmos uma Cultura de preservação deste nosso bem. Para tanto, solicito a realização desta Audiência, que deve ter prioridade desta Casa, como é urgente a necessidade de se pensar em tais questões.



PALAVRA FRANCA

Aberta a palavra a todos os vereadores, li uma proposta de reflexão que havia escrito e publicado aqui na semana anterior – “POR UMA NOVA CÂMARA” –, na qual questiono nosso Processo Legislativo. Reproduzo abaixo o texto lido para quem se interessar e ainda não tem conhecimento dele.



POR UMA NOVA CÂMARA

REFLEXÃO CRÍTICA SOBRE NOSSO PROCESSO LEGISLATIVO

Nossa última sessão na Câmara foi uma expressão viva de como temos ali, um Processo Legislativo crônico e subaproveitado, que principalmente representa interesses partidários, algumas vezes obscuros, outras, tão claros, que chega a ser acintoso.

À primeira vista, este Processo até corresponde à forma como é definida por nosso Regimento Interno, mas ‘de perto’, e atentando-se para seu conteúdo, revela-se muito pouco orgânico, pobre, e limitado em sua produtividade.

Exemplos não faltam e, bastaria a citação desta única sessão para justificar esta minha tese. Mas, vou citar apenas duas situações, ali ocorridas, que me soam paradigmáticas:

1.    O Veto total do Prefeito (mais um!), a um projeto de lei, de minha autoria: projeto referendado, e mesmo redigido, por nosso departamento jurídico, e aprovado por todos os vereadores que nele votaram;

2.    A desaprovação, por 5 votos a 3, de dois Requerimentos que eu havia feito; o primeiro solicitando uma Audiência Pública para discutirmos com a comunidade o Orçamento de quase R$150.000.000,00 para 2015; e o segundo, solicitando à Secretaria de Controle Interno da Prefeitura, documentação que fundamente mudanças que estão sendo propostas na LDO.

A retirada do Processo destes três itens (projeto e requerimentos) de alto interesse comunitário é, a meu ver, um atestado de surdez aos apelos de transparência no trato com a coisa pública que, mais que um dever da classe política, é um direito de todo cidadão.

É fundamental, numa plena democracia, a harmonia entre os poderes constituídos, mas também a independência de cada um destes poderes em suas atribuições. Na prática, não é o que percebo! Nosso Legislativo teria muito a contribuir:

1.    Se antes de votarmos qualquer projeto, construíssemos relatórios técnicos e legais, baseados num diálogo permanente com a comunidade que representamos;

2.    Se fossem rotina nossas visitas fiscalizadoras assentadas em premissas constitucionais e que pressupõem o cumprimento da Lei;

3.    Se abríssemos nossa Casa à participação popular em periódicas Audiências sobre temas urgentes que pedem olhares diferenciados;

4.    Se fizéssemos a necessária revisão de nosso Regimento Interno e nossa Lei Orgânica Municipal;

5.    Se contribuísse para inibir práticas assistencialistas que mais e mais aprofundam o abismo que divide as classes sociais;

6.    Se oferecesse aos seus vereadores, de forma igualitária, os recursos materiais, laudos técnicos, tempo para estudos aprofundados, e um espaço de formação continuada.

Como se vê, muito há o que fazer para recuperar uma das mais importantes instituições da Re-pública que está, a meu ver, profundamente descaracterizada e comprometida em sua operacionalidade.

Precisamos constituir UMA NOVA CÂMARA, que seja, sobretudo, autônoma, que valorize o processo legislativo, e cumpra sua principal função de representar o cidadão em seus direitos.



SESSÃO EXTRAORDINÁRIA

E, na quinta-feira (23/10), realizamos a 26ª e a 27ª Sessão Extraordinária, subseqüentes, que tiveram a mesma pauta, tendo sido assim programadas apenas para que fossem votados esses projetos nas duas vezes – EM 1ª DISCUSSÃO E VOTAÇÃO e EM 2ª E ÚLTIMA DISCUSSÃO E VOTAÇÃO – em que são exigidos em nosso Regimento:

1.    Projeto de lei ordinária Altera a Lei n°. 3.832/2013, de 21/06/2013 (Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2014) e a Lei n°. 3.915/2013, de 27/12/2013 (Plano Plurianual 2014-2017) para construção de Unidade Básica de Saúde e dá outras providências.

2.    Projeto de lei ordinária Altera a Lei n°. 3.832/2013, de 21/06/2013 (Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2014) e a Lei n°. 3.915/2013, de 27/12/2013 (Plano Plurianual 2014-2017) para construção de Unidade Básica de Saúde no Bairro Jardim Primavera e dá outras providências.


3.    Projeto de lei ordinária que Autoriza a abertura de crédito adicional especial para Construção de Unidade Básica de Saúde no Bairro Jardim Primavera e dá outras providências.

4.    Projeto de lei que Autoriza a abertura de crédito adicional especial para Construção de Unidade Básica de Saúde e dá outras providências.



5.    Projeto de lei ordinária que Autoriza a Desafetação e Permissão de Uso de Imóvel do Município de Três Corações, e dá outras providências.