Total de visualizações de página

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Educação + Saúde: Demências



Com o progresso tecnológico e o conhecimento acumulado a respeito da vida, da saúde e da velhice a humanidade alongou vertiginosamente sua expectativa de vida. Efeito colateral, a presença de quadros de demências nas famílias aumentou proporcionalmente. Você sabia que a Doença de Alzheimer é um tipo de demência entre outros? Tem ideia de como identificar quadros de demências em idosos? E do que fazer para melhorar a qualidade de vida de doente e família?  

Para debater este universo a 14ª edição de “Dr. Maurício Convida: educação + saúde” receberá o médico geriatra Dr. Ricardo F. F. Westin para um bate-papo com você sobre prevenção, diagnósticos e tratamento de “Demências”.  O acesso é livre e atestado por certificado de participação.   


ONDE E QUANDO
Educação + Saúde: Demências, com 
Dr. Ricardo F. Westin
Data: 06/11 (quin)
Hora: 19h00 - 21h30
Acesso: livre e gratuito, com acessibilidade.
Local: Escola do Legislativo da Câmara Municipal*
*Av. Quinto Centenário do Brasil, 1010 – Santa Tereza – prédio anexo ao da Câmara Municipal, em frente ao Parque Dondinho




DEMÊNCIAS
As demências são síndromes resultantes do declínio progressivo da capacidade intelectual do indivíduo. Caracterizam-se, entre outros sintomas, pela perda de memória e pelo gradativo aumento da dificuldade para lidar com problemas cotidianos de solução antes elementar; o que compromete a qualidade dos relacionamentos e das atividades sociais do sujeito. A evolução lenta dos sintomas faz com que as pessoas próximas ao doente demorem a perceber o que está em curso. Quando surgem as primeiras dificuldades para reproduzir recados e a repetição freqüente de perguntas, o quadro tende a ser confundido com distrações e cansaços naturais dos avances da idade. Em que medida os lapsos, na velhice, serão naturais?

USO DE MEDICAMENTOS
Idosos, em geral, consomem diversos remédios; para pressão, colesterol, diabetes, etc. Alguns deles, como os remédios contra vertigens, por exemplo, podem afetar funções as intelectuais. É o caso também de alguns remédios que atuam na regulação das funções excretoras. Como cuidar para que combinações de substâncias medicamentosas não incentivem o surgimento ou acentuem quadros de demências?

CAUSAS REVERSÍVEIS
Existem quadros de demências com sintomas parecidos com o da síndrome demencial que, com tratamento específico, podem regredir a ponto de o paciente retomar suas atividades regulares. Os quadros reversíveis representam cerca de 10% dos diagnósticos, e podem ser provocados por fatores como; problemas da tireoide (hiper ou hipotireoidismo); traumas cranianos; coágulos de sangue; ou por carências nutricionais - o desenvolvimento quadros de demência por carência de vitamina B12 – cuja falta provoca e agrava a enfermidade – é um problema de saúde pública.  Mas, para o sucesso da reversibilidade do quadro, o diagnóstico precoce é fundamental: como fazer o acompanhamento preventivo?

CONVÍVIO
O convívio com pacientes com quadros demenciais exige cuidados diferentes para cada fase da doença. Nas fases iniciais, a orientação e o acompanhamento clínico por um profissional de saúde pode bastar. Nas fases avançadas da doença, contudo, além do paciente a família também necessita de cuidados, além de colaboração. A quais profissionais recorrer? Qual é a realidade das famílias brasileiras que convivem com quadros de demências? Com o que elas podem contar e o que devem exigir dos serviços públicos de saúde?

Para saber as respostas, venha ouvir e conversar com o médico geriatra Dr. Ricardo F. F. Westin!

+ INFORMAÇÕES
Fone 35-3239-1538




Nenhum comentário:

Postar um comentário